Estudo propõe ADSE para todos os portugueses

O estudo do Instituto para as Políticas Públicas e Sociais, do ISCTE, considerara que o SNS tem essencialmente cinco problemas, entre os quais a impossibilidade de aceder a médico de família no próprio dia e falhas na saúde oral e mental em classes mais desfavorecidas.

O primeiro relatório sobre políticas públicas realizado por investigadores do ISCTE, no âmbito de um debate sobre o estado da nação, propõe “menos reformas, melhores políticas” e recusa um “Big Bang de políticas”

O documento do Instituto para as Políticas Públicas e Sociais, cujas conclusões foram divulgadas na edição desta terça-feira do jornal “Público”, sugere, entre outras medidas o alargamento da ADSE a todos os cidadãos.

“Uma possibilidade é um seguro universal obrigatório que afetar o orçamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS) exclusivamente à sua atividade, organizar o financiamento público da prestação privada, evitando a concorrência e a falta de transparência”, aponta o professor Tiago Correia, em declarações ao diário.

Em causa está o facto de os académicos considerarem que o SNS tem essencialemente cinco problemas, entre os quais a impossibilidade de aceder a médico de família no próprio dia e falhas na saúde oral e mental em classes mais desfavorecidas.

O estudo, organizado por setores de atividade, passará a ser apresentado anualmente, na véspera do debate do estado da nação no parlamento.

Recomendadas

Graça Freitas: “Sintra é um dos concelhos cujos novos casos nos merecem melhor atenção”

A diretora-geral de Saúde disse esta quarta-feira que este município da zona de Lisboa e Vale do Tejo registou em média 41 novos casos diários de Covid-19.

Vírus causou mais de 373 mil mortes em todo o mundo

A pandemia do novo coronavírus já provocou pelo menos 373.439 mortos e infetou mais de 6,2 milhões de pessoas em todo o mundo desde dezembro.
Comentários