Ethiopian Airlines imobiliza frota Boeing 737

A companhia aérea anunciou esta segunda-feira que imobilizou todos os seus Boeing 737 MAX após a queda no domingo de uma das suas aeronaves que matou as 157 pessoas que seguiam a bordo.

A companhia aérea Ethiopian Airlines anunciou esta segunda-feira que imobilizou todos os seus Boeing 737 MAX após a queda no domingo de uma das suas aeronaves que matou as 157 pessoas que seguiam a bordo.

“Após o trágico acidente de [voo] ET 302 (…), a Ethiopian Airlines decidiu imobilizar toda a sua frota de Boeing 737 MAX de ontem [domingo], 10 de março, até novo aviso”, informou a companhia aérea, num comunicado publicado na rede social Twitter.

Também hoje, as autoridades chinesas ordenaram a todas as companhias aéreas do país para que deixem de usar temporariamente aviões Boeing 737 Max 8.

A Administração da Aviação Civil da China esclareceu que a ordem se deve a preocupações com a segurança, já que se trata do segundo acidente com aquele modelo no espaço de cerca de dois meses.

O primeiro ocorreu ao largo da costa da Indonésia, em circunstâncias semelhantes, em 29 de dezembro, e resultou também na morte de todos os ocupantes. O avião partiu da capital etíope, Adis Abeba, com destino à capital do Quénia, Nairobi.

O aparelho caiu numa zona chamada Hejeri, perto da cidade de Bishoftu, a cerca de 42 quilómetros a sudeste da capital da Etiópia e onde fica sediada a maior base da Força Aérea etíope.

As causas do acidente ainda não são conhecidas.

Ler mais
Relacionadas

Governo português apresenta condolências às famílias das vítimas da queda do avião na Etiópia

O comunicado do governo liderado por António Costa expressa também solidariedade aos congéneres da Etiópia e do Quénia.

Queda de avião da Ethiopian Airlines sem sobreviventes

A bordo do Boeing 737-8 MAX estavam pessoas de 33 nacionalidades.
Recomendadas

Circulação do Jornal Económico dispara 70% até abril

A circulação total do Jornal Económico atingiu o valor mais elevado de sempre no segundo bimestre de 2019, com uma subida de 70% para uma média de 9.556 exemplares por edição, nos suportes em papel e digital, segundo os dados hoje divulgados pela Associação Portuguesa de Controlo de Tiragem e Circulação (APCT). Obrigado pela sua preferência!

Igreja quer transformar antigos seminários em residências universitárias

Segundo o secretário de Estado do Ensino Superior, o objetivo é dar resposta “imediata e robusta, logo no início do próximo ano letivo”, revelando a impossibilidade de ter 12 mil camas novas já em setembro.

Capital Airlines retoma voo direto entre China e Portugal 

A Capital Airlines vai retomar, no final de agosto, o voo entre Pequim e Lisboa, com uma paragem técnica em Xi’an, no noroeste da China, confirmou esta quinta-feira a companhia aérea chinesa à agência Lusa. Segundo fonte da empresa, a Administração da Aviação Civil da China já autorizou o voo, que arranca a 30 de […]
Comentários