EUA vão pagar 1,4 mil milhões de euros para Novavax desenvolver 100 milhões de vacinas da Covid-19

O governo dos EUA decidiu apostar e confiar na Novavax, uma empresa do estado do Maryland que nunca colocou um produto no mercado.

O governo dos Estados Unidos vai pagar 1,6 mil milhões de dólares (1,4 mil milhões de euros) à Novavax para acelerar o desenvolvimento de 100 milhões de doses de uma vacina contra o coronavírus, noticia o ‘The New York Times’ esta terça-feira, 7 de julho, após o sorteio federal. As vacinas deverão estar prontas para distribuição até ao início de 2021.

Segundo a publicação, este é o maior acordo já realizado pelo governo de Donald Trump com a Operação ‘Warp Speed’, que se refere ao Covid-19, num esforço para tornar as vacinas e tratamentos contra o novo coronavírus disponíveis ao público norte-americano o mais cedo possível. O governo dos EUA decidiu apostar e confiar na Novavax, uma empresa do estado do Maryland que nunca colocou um produto no mercado.

“Estamos agradecidos ao governo dos EUA pela sua confiança na nossa plataforma tecnológica e estamos a trabalhar incansavelmente para desenvolver e produzir uma vacina para esta crise de saúde global”, disse o presidente e CEO Stanley Erck em comunicado a que a imprensa norte-americana teve acesso.

A operação ‘Warp Speed’ ​tem sido um esforço de várias agências que estão à procura de cumprir a promessa do presidente Trump, de disponibilizar uma vacina contra o coronavírus até o final do ano, ainda que a extensão total do projeto ainda não está clara. As autoridades recusaram-se a divulgar a lista de quantas vacinas e tratamentos fazem parte da operação.

No passado mês de maio, o governo anunciou que ia entregar 1,2 mil milhões de dólares (1,06 mil milhões de euros) à farmacêutica britânica AstraZeneca, que sustentou que conseguia ter uma vacina disponível ainda este ano. Também quatro empresas, Moderna Therapeutics, Johnson & Johnson, Merck e a Sanofi, receberam assistência financeira por parte do governo para desenvolverem vacinas contra a Covid-19.

“A adição do candidato Novavax ao diversificado portefólio de vacinas da operação ‘Warp Speed’ ​​aumenta as hipóteses de termos uma vacina segura e eficaz no final deste ano”, disse Alex M. Azar II, secretário da Saúde e Serviços Humanos, em comunicado.

O presidente e CEO da Novavax, Stanley Erck, afirmou que a vacina do coronavírus utiliza a mesma tecnologia que outras vacinas experimentais, como as da gripe comum. O CEO da Novavax questionou-se ainda se a empresa conseguia chegar à grande liga, uma vez que ainda não possuem produtos comercializados.

Após as notícias que davam conta da escolha da Novavax, as ações da empresa aumentaram 41% para 102,11 dólares (90,45 euros), refere o ‘Business Insider’.

Ainda assim, este não é o primeiro contrato que o governo de Trump faz com a Novavax. Em junho, o Departamento da Defesa entregou 60 milhões de dólares (53 milhões de euros) à empresa de biotecnologia para ajudar a produzir 10 milhões de doses da sua vacina NVX-CoV2373 ainda este ano.

Ler mais
Recomendadas

PremiumConservas querem substituir 200 milhões de importações

Campanha em curso de promoção do consumo de conservas deverá aumentar vendas em cerca de 5%, revela José Maria Freitas, presidente da ANICP – Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe, em entrevista ao Jornal Económico.

Lucro da petrolífera Saudi Aramco cai 50% no primeiro semestre para 19,7 mil milhões de euros

A petrolífera Saudi Aramco alcançou 23,2 mil milhões de dólares (cerca de 19,7 mil milhões de euros) de lucro no primeiro semestre deste ano, menos 50% do que em igual período do 2019, penalizado pela pandemia de covid-19.

Apenas 2,7% das coimas da Autoridade da Concorrência foram pagas desde 2004

Uma das razões para os atrasos são os múltiplos recursos na Justiça, que contribuem para que só uma pequena parte das coimas seja paga.
Comentários