EuroAtlantic está a ser vendida por 116 milhões de euros

A EuroAtlantic é detida por Tomaz Metello, que tinha 35% da empresa e que há um ano adquiriu ao grupo Pestana os restantes 65%, ficando com a totalidade do capital, num negócio acompanhado pelo banco Haitong.

A transportadora aérea portuguesa EuroAtlantic está à venda e o negócio deverá ser concluído até ao final de setembro, por um valor de 116 milhões de euros, apurou o Jornal Económico juntos de fontes do mercado.

A EuroAtlantic é detida por Tomaz Metello, que tinha 35% da empresa e que há um ano adquiriu ao grupo Pestana os restantes 65%, ficando com a totalidade do capital, num negócio acompanhado pelo banco Haitong.

A EuroAtlantic é uma empresa de aviação comercial internacional regular e não-regular, registada em Portugal, com sede em Sintra e operação no aeroporto de Lisboa.

Metello, que é fundador e presidente da companhia, confirmou ao jornal Publituris que a EuroAtlatic se encontra em processo de venda e que poderá ter um novo investidor até ao final deste mês.

Aquele responsável esclareceu que a companhia não vai para bolsa, mas deverá ficar num investidor “que está interessado”, acrescentando que se trata de “uma organização, que tem também uma companhia de aviação”.

Há um ano, Tomaz Metello apontava como cenário futuro colocar a EuroAtlantic em bolsa a partir deste ano, dispersando entre 25% e 45% na AIM de Londres.

A euroAtlantic foi fundada a 25 de agosto de 1993, com o nome de Air Zarco e a marca comercial de Air Madeira, até 17 de maio de 2000, quando foi alterada para EuroAtlantic Airways.

Conta na sua frota com oito aviões Boeing (seis B767-300ER, um B777-200ER, um B737-800NG) e um Cessna Citation CJ3, este apenas para voos executivos privados.

Ler mais
Relacionadas

Eugénio Fernandes é o novo CEO da euroAtlantic

O gestor sucede a Luís Bandeira na transportadora fundada por Tomaz Metello, que também desempenha a função de charmain.
Recomendadas

Respostas Rápidas: Quem é Paul Singer, o novo acionista da EDP?

Paul Singer adora comprar ativos problemáticos. Ganhou o gosto no final dos anos 70 quando constituiu o fundo para gerir o património da família. Já ganhou e perdeu milhões em todo o mundo, incluindo Portugal.

Glovo celebra primeiro aniversário com entregas a 1 euro

A startup espanhola celebra o seu primeiro ano de atividade, e como recompensa, todas as entregas de restaurantes realizadas durante esse dia terão um custo de 1 euro.

Paul Singer, CEO da norte-americana Elliott Management, compra 2,29% da EDP

A Elliott Management é conhecida por investir em ‘distressed assets’, e o histórico da gestora passa pela aposta na quedas das ações da PT em 2014 e uma longa luta para recuperar o investimento em obrigações Argentinas após o ‘default’ de 2002.
Comentários