Europeias: Pedro Marques diz que PS terá eurodeputado dos Açores e isso “faz a diferença”

Para Pedro Marques, é “muito difícil de explicar” a posição do PSD, mas o PS, por Bradford, um “profundo conhecedor da região”, “tem em conta as regiões ultraperiféricas” e os Açores em concreto.

Cristina Bernardo

O cabeça de lista do PS às europeias de próximo domingo, Pedro Marques, lembrou hoje que o partido terá um açoriano no Parlamento Europeu, ao contrário do PSD, o que “faz toda a diferença”.

“No PS não andamos a sobrevoar o interior de helicóptero nem temos esta distância das regiões ultraperiféricas que nos leve a nem sequer ter um candidato numa região tão importante como os Açores”, assinalou hoje Pedro Marques, falando aos jornalistas em Ponta Delgada após uma reunião com representantes do setor agrícola.

O socialista referia-se ao facto de o partido ter o açoriano André Bradford em quinto na lista ao hemiciclo europeu, ao passo que o PSD não apresenta ninguém pela região, depois da polémica em torno do avançar ou não de Mota Amaral e do lugar do antigo Presidente da Assembleia da República na lista social-democrata.

Para Pedro Marques, é “muito difícil de explicar” a posição do PSD, mas o PS, por Bradford, um “profundo conhecedor da região”, “tem em conta as regiões ultraperiféricas” e os Açores em concreto.

“Vamos ter um representante dos Açores no Parlamento Europeu porque o PS assim o entendeu”, insistiu o antigo ministro.

Já André Bradford valorizou também a “opção política” do PS, mas assinalou ser necessário “motivar” as pessoas para votarem no próximo domingo nas eleições europeias.

Esta noite, Pedro Marques, André Bradford, e os líderes do PS nacional e dos Açores, António Costa e Vasco Cordeiro, marcam presença num jantar-comício em Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.

Recomendadas
medina_candidatura_1

Sondagem. Medina com nove pontos de vantagem sobre Moedas

Sondagem feita para a “RTP/Público”, aponta que Medina poderá reeleger entre sete a oito vereadores, a um lugar da maioria absoluta. Já Carlos Moedas poderá eleger entre cinco a seis vereadores.

Conselho de Ministros prepara-se para devolver ‘antigo normal’ aos portugueses esta quinta-feira (com áudio)

A próxima e última fase de desconfinamento prevê que restaurantes, cafés e pastelarias deixem de ter limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas; estabelecimentos e equipamentos deixam também de ter limites de lotação, tal como os espetáculos culturais e eventos como casamentos e batizados. Mas regras só deverão entrar em vigor a 1 de outubro.

“Reabertura das discotecas pode contribuir para fim dos ajuntamentos”, diz presidente da junta do Bairro Alto e Cais do Sodré (com áudio)

“Desde o último desconfinamento que aumentaram bastante os ajuntamentos na freguesia, nomeadamente, na zona do Bairro Alto e na Zona do Cais Sodré. Estes ajuntamentos são muito superiores aos que se verificaram antes do Covid”, conta a autarca Carla Madeira.
Comentários