Excedente comercial de bens sobe em junho na zona euro mas recua no 1.º semestre

Segundo o gabinete estatístico europeu, as exportações de bens da zona euro para o resto do mundo recuaram 10% em junho, para os 170,3 mil milhões de euros e as importações diminuíram 12,2% para os 149,1 mil milhões de euros

O excedente do comércio externo de bens subiu, na zona euro, em junho, para os 21,2 mil milhões de euros, mas recuou para os 85,9 mil milhões no primeiro semestre, em termos homólogos, segundo dados do Eurostat.

Em junho, o excedente da balança comercial externa aumentou, na zona euro, para 21,2 mil milhões de euros, face ao de 19,4 mil milhões de euros do mês homólogo, mas, devido aos efeitos económicos da pandemia da covid-19, entre janeiro e junho recuou, tendo atingido os 85,9 mil milhões de euros, que se comparam com os 95,8 mil milhões homólogos.

Segundo o gabinete estatístico europeu, as exportações de bens da zona euro para o resto do mundo recuaram 10% em junho, para os 170,3 mil milhões de euros e as importações diminuíram 12,2% para os 149,1 mil milhões de euros.

Na União Europeia (UE), a balança comercial externa de bens viu o seu excedente crescer para os 20,7 mil milhões de euros, face ao de 17,5 mil milhões registado em junho de 2019.

No primeiro semestre do ano, as trocas de bens com o resto do mundo registaram um excedente de 74,1 mil milhões de euros, um recuo na comparação com janeiro-junho de 2019 (85,1 mil milhões de euros).

Em junho, as exportações dos 27 para o resto do mundo recuaram 9,6% em termos homólogos para os 154,4 mil milhões de euros e as importações caíram 12,8% para os 133,7 mil milhões de euros.

Ler mais

Relacionadas

Cabo Verde TradeInvest e parceiros realizam formação para impulsionar exportações

O tema da sessão, que decorre esta quinta-feira, é: “Promovendo exportações através do AGOA e diversificação económica de Cabo Verde”.

Exportações portuguesas de saúde subiram cerca de 17% no primeiro semestre para 810 milhões de euros 

Os valores referem-se ao fabrico de produtos farmacêuticos de base, de preparações farmacêuticas, de equipamento de radiação e eletromedicina e de instrumentos e material médico-cirúrgico.
Recomendadas

Ação popular liderada por Ana Gomes pede que Mastercard indemnize consumidores portugueses em 400 milhões

Uma associação de defesa de consumidores liderada pela ex-eurodeputada Ana Gomes entregou no Tribunal da Concorrência uma ação popular que visa indemnizar os consumidores portugueses por práticas lesivas da Mastercard, num valor superior a 400 milhões de euros.

Leia aqui o Jornal Económico desta semana

Leia todas as edições do Jornal Económico, na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o Jornal Económico. Apoie o jornalismo independente.

Marcelo quer que Estado de Emergência vigore até 7 de janeiro

O Presidente dá assim espaço ao Governo para criar desde já as regras que vão vigorar no natal e ano novo. Documento seguiu hoje para o Parlamento para ser votado amanhã. Governo anuncia medidas no sábado.
Comentários