Exportações de vinhos portugueses cresceram 3% nos primeiros dois meses de 2021

Apesar da subida geral, há a registar quebras em mercados como Espanha, França, Luxemburgo, Suíça, Reino Unido, Estados Unidos e Angola.

As exportações dos vinhos portugueses iniciaram o ano de 2021 com uma dinâmica positiva, realça a ViniPortugal, adiantando que entre janeiro e fevereiro as vendas para os mercados externos atingiram um total de 121 milhões de euros, um aumento de 2,96% face ao período homólogo em 2020.

De acordo com os dados divulgados pela ViniPortugal, “o ‘top-5’ dos principais mercados de destino dos vinhos de Portugal é formado por França (16,67 milhões de euros), Estados Unidos da América (13,25 milhões de euros), Brasil (9,34 milhões de euros), Alemanha (7,65 milhões de euros) e Canadá (7,60 milhões de euros)”.

“Merece destaque o crescimento registado no Brasil (+36,64%), que continua a demonstrar a forte apetência dos consumidores brasileiros pelos vinhos portugueses, uma tendência que se tem vindo a registar desde 2020, na Alemanha (+12,09%) e no Canadá (+7,86%). Em sentido contrário, o mercado dos EUA registou um decréscimo (-14,72%), bem como em França (-3,93%)”, alerta a ViniPortugal.

Segundo este comunicado, “analisando o mercado europeu, destaque para o comportamento verificado na Finlândia, que registou um crescimento nos dois primeiros meses do ano de 69,55% (2,26 milhões de euros), seguida pela Polónia que aumentou 29,50% (4,27 milhões de euros), Suécia com +24,11% (4,91 milhões de euros) e Dinamarca, com um aumento de 15,63% (2,21 milhões de euros)”.

“Em sentido contrário, foi a ‘performance’ no mercado de Espanha, com -19,36% (2,15 milhões de euros), Luxemburgo com -7,22% (2,10 milhões de euros) e Suíça com -5,56% (5,25 milhões de euros).

Relativamente a países terceiros à União Europeia, “as exportações de vinhos portugueses para o Reino Unido representaram 6,96 milhões de euros, uma quebra de 14,24% face ao mesmo período em 2020”.

“Em Angola, foram exportados 3,67 milhões de euros, uma redução de 38,56% face a igual período no ano transato”, revela a ViniPortugal.

“A estratégia da ViniPortugal ao longo dos últimos anos tem passado por diversificar mercados e por desenvolver um trabalho sustentado na abertura de novos mercados, embora mantendo sempre uma forte presença nos mercados principais. Em 2021, vamos prosseguir esse caminho, com a convicção que a trajetória de crescimento das exportações terá de continuar com uma postura competitiva no mercado, apostando em saber vender bem, em valorizar a qualidade do nosso produto de modo a conseguirmos aumentar o preço médio”, afirma Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal.

Ler mais

Recomendadas

Vinhos do Tejo aumentam certificação em 11% no primeiro quadrimestre de 2021

O passado mês de abril foi o melhor mês de sempre para a região vitivinícola do Tejo, com 3,6 milhões de litros de vinho certificado.

CAP solicita ao Governo a apresentação dos resultados das inspeções realizadas em Odemira

A exigência é direcionada à ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, que vai presidir amanhã, dia 12 de maio, à reunião do Conselho Permanente de Concertação Social.

CAP quer trabalhadores testados e autorizados a regressar às explorações em Odemira

“É imprescindível que seja instituído um mecanismo fiável de testagens que permita a circulação de proprietários e de trabalhadores para efeito de acesso às produções agrícolas, mediante apresentação de comprovativo de teste negativo para a covid-19”, afirmou o presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal, Eduardo Oliveira.
Comentários