Falha de segurança nos servidores da Volskwagen expôs dados de 3,3 milhões de pessoas

“Alguém não autorizado” obteve informações pessoais limitadas sobre clientes e compradores interessados ​​de um fornecedor a que as suas marcas e alguns revendedores dos Estados Unidos e do Canadá recorreram.

A batota da Volkswagen

A unidade norte-americana da Volkswagen (VW) disse que uma violação de dados num dos seus servidores impactou mais de 3,3 milhões de pessoas na América do Norte. Quase todos os afetados eram clientes atuais ou potenciais da Audi, uma das marcas de luxo da construtora alemã, segundo a “Reuters”.

O braço norte-americano da Volkswagen disse que “alguém não autorizado” obteve informações pessoais limitadas sobre clientes e compradores interessados ​​de um fornecedor a que as marcas Audi Volkswagen e alguns revendedores dos EUA e do Canadá recorreram. As informações foram recolhidas para vendas e marketing entre 2014 e 2019 e estavam guardadas num arquivo eletrónico que o fornecedor deixou sem segurança nos servidores da Volkswagen.

A empresa disse aos reguladores que a grande maioria dos clientes tinha apenas números de telefone e endereços de e-mail potencialmente afetados pela violação de dados. Em alguns casos, os dados também incluem informações sobre um veículo comprado, alugado ou consultado.

A VW disse que 90 mil clientes e potenciais compradores da Audi tiveram dados confidenciais afetados relacionados à elegibilidade de compra ou aluguer. A VW disse que oferecerá serviços gratuitos de proteção de crédito aos visados.

Os dados confidenciais eram compostos de números de carta de condução em mais de 95% dos casos. Um pequeno número de registos incluía dados adicionais, como datas de nascimento, números de segurança social e números de contas bancárias.

Recomendadas

Os caminhos da recuperação empresarial

Com a perspetiva do aumento das insolvências, vários mecanismos visam a celeridade e eficiência na recuperação de empresas.

Via extrajudicial continua sem ter interessados

O RERE foi criado como alternativa à vida judicial, mas não tem tido a adesão empresas. Associação de mediadores diz que falta informação.

BES: Pareceres atribuem prejuízos da recompra de obrigações à administração que sucedeu a Salgado

Dois pareceres juntos pela defesa de Ricardo Salgado no processo do Eurofin atribuem à gestão que lhe sucedeu a responsabilidade pelos prejuízos gerados pela recompra das obrigações BES e que levaram à sua condenação pelo supervisor.
Comentários