Faltam trabalhadores nos EUA

É bem provável, e desejável, que seja possível pagar mais aos trabalhadores, mas não surpreenderá uma crescente intensificação dos processos de digitalização e mecanização em todos os negócios.

A Chipotle é uma cadeia de fast-food norte-americana com mais de 2800 restaurantes. Esta semana, foi obrigada a encerrar parcialmente alguns dos pontos de venda por falta de trabalhadores.

Os economistas tinham estimado que em abril a economia dos EUA teria criado um grande número de empregos. Os mais otimistas esperavam mais de 1 milhão de novos postos de trabalho. A surpresa, entretanto, foi enorme: apenas 266 mil empregos criados em termos líquidos. O primeiro reflexo seria concluir que, afinal, a recuperação da economia norte-americana está a ser mais lenta, mas não é o caso. Normalmente, números modestos na criação de emprego resultam de pouca oferta de postos de trabalho, mas desta vez havia vagas, não havia era quem as preenchesse!

Há essencialmente três explicações para o fenómeno: os subsídios governamentais que têm sido atribuídos não incentivam o trabalho; o receio em relação à pandemia ainda persiste; e muitos pais precisam cuidar dos filhos porque ainda há escolas encerradas. Não há dúvidas que os subsídios de desemprego e os apoios diretos relacionados com a Covid-19 estão a permitir a muitos americanos ficarem em casa, mas há também quem defenda que o problema está na pouca atratividade dos salários.

A Chipotle decidiu esta semana subir o seu salário mínimo de 13 para 15 dólares/hora para tentar atrair trabalhadores e bater a concorrência. A Amazon e a Walmart já tinham feito o mesmo. Será interessante observar os reflexos destes aumentos salariais na economia e estar atento aos efeitos perversos dos subsídios. É bem provável (e desejável) que seja possível pagar mais aos trabalhadores, mas não surpreenderá uma crescente intensificação dos processos de digitalização e mecanização em todos os negócios, incluindo na restauração e retalho.

Recomendadas

Bitcoin volta a cair e vale menos 46% do que o recorde de abril

Alguns analistas apontam para o facto de as autoridades norte-americanas terem conseguido recuperar grande parte do resgate pago pela Colonial Pipeline, em bitcoin, ao Dark Side, o grupo de piratas informáticos que atacou o software que gere o oleoduto da empresa, segundo a “Bloomberg”.

PremiumBolsas europeias renovaram máximos históricos

A última quinzena de maio e o início de junho trouxeram renovação de máximos na Europa, mas em Wall Street já se começa a ver a lateralização.

Wall Street fecha semana no ‘verde’ com recorde do S&P 500

As tecnológicas destacaram-se nesta sessão. Já a Tesla deslizou 0,07% para 609,71 dólares pouco depois de ter revelado o seu novo modelo S Plaid, uma versão de ponta do sedan desportivo.
Comentários