Farfetch lança projeto de 2,3 milhões de euros para desenvolver ‘chatbots’

O iFetch, que será lançado em parceria com a Universidade Nova de Lisboa e o Instituto Superior Técnico, é cofinanciado pelo Governo através do Portugal 2020.

A Farfetch anunciou esta quinta-feira que vai lançar um projeto inovador, no valor de 2,3 milhões de euros, para desenvolver uma nova geração de agentes de conversação online (chatbots) que melhorem a experiência dos clientes antes, durante e depois da compra.

Chama-se “iFetch”, prevê-se que esteja concluído no máximo daqui a três anos e conta com parceiros de renome da academia, a Universidade Nova de Lisboa e o Instituto Superior Técnico. O projeto, cofinanciado pelo Governo através do programa Portugal 2020, pretende revolucionar o comércio eletrónico na moda de luxo.

Como? Através de plataformas de conversação que permitam uma interação com os consumidores com um interface multimodal (inteligência artificial), fazendo com que a experiência dos internautas (e-consumers) se assemelhe à de uma loja física.

“A área dos chatbots multimodais tem ainda muito por explorar e acredito que este é um projeto com um potencial enorme. O iFetch pode trazer inovações significativas para as compras online num futuro muito próximo, permitindo aos utilizadores ter acesso a informação de uma forma mais natural, e ajudando-os a tomar melhores decisões de compra”, afirma Luís Carvalho, vice presidente de Architecture da Farfetch.

O iFetch está enquadrado no programa da Carnegie Mellon University que visa colocar Portugal na linha da frente da inovação na área de informação e comunicação tecnológica (CMU Portugal). O executivo da Farfetch considera que a empresa já mostrou noutros projetos que “valoriza muito” a ligação à comunidade e mostra-o novamente nesta iniciativa, “com potencial para revolucionar a experiência de compra online de milhões de consumidores”.

Recomendadas

Altice investe dez milhões de euros na expansão da rede de fibra ótica em dez municípios

Atualmente, a rede de fibra ótica da Altice serve mais de 5,1 milhões de lares e empresas, mas o objetivo da operadora é chegar às 5,3 milhões de habitações. O objetivo passa por tornar Portugal “num dos primeiro países europeus com cobertura integral de fibra ótica”.

Uber só aceita carros elétricos a partir de 16 de julho

Uber quer acelerar eletrificação da frota de automóveis disponibilizados na plataforma. Para já, medida será aplicada aos novos veículos que se registem na plataforma nas áreas de Lisboa, Porto, Braga e Faro, nos serviços UberX, o principal da empresa, e Uber Comfort. Já nos serviços Black e XL, a empresa vai continuar a permitir a inscrição de veículos a gasóleo ou gasolina na sua plataforma, mas somente se substituírem um veículo já registado.

Retrato: 10 números que ilustram a delicada situação que a TAP vive

A pandemia da Covid-19 mudou o destino da companhia aérea portuguesa. Os vários cenários em cima da mesa neste momento apontam para a possibilidade de nacionalização, conforme já avisou o Governo, ou para a saída de um dos acionistas privados da empresa, David Neeleman. Estes 10 números ajudam a compreender a delicada situação que a transportadora aérea vive.
Comentários