Fatura eletrónica. Quidgest e Saphety celebram parceria para as faturas da Administração Pública

As empresas prepararam uma oferta conjunta para dar resposta à obrigatoriedade legal de toda a Administração Pública passar a desmaterializar os processos de faturação até ao final de 2018.

A Quidgest e a Saphety Empresas prepararam uma oferta conjunta para dar resposta à obrigatoriedade legal de toda a Administração Pública passar a desmaterializar os processos de faturação até ao final de 2018, avança a empresa tecnológica em comunicado.

Os clientes do setor público têm agora à sua disposição “uma nova solução integrada de gestão, desenvolvida, totalmente pela engenharia de software portuguesa e que engloba as mais recentes tecnologias web, cloud e mobilidade”, diz a Quidgest. Esta nova solução poderá ser complementar ou alternativa às soluções que as instituições têm atualmente ou que precisam de atualizar.

“O ERP (Enterprise Resource Planning) da Quidgest, líder na Administração Pública, denominado SINGAP, em especial os módulos de Aprovisionamento, Contabilidade Pública (SNC AP) e Gestão Documental, fica agora interoperável com a plataforma de Contratação Pública Eletrónica SaphetyGov e com a plataforma de Faturação Eletrónica SaphetyDoc, duas das soluções que a Saphety disponibiliza para o mercado nacional”, avança a empresa.

A parceria visa ainda o desenvolvimento de negócios noutras áreas, nomeadamente, “nas soluções de conformidade com o Regulamento Europeu Geral de Proteção de Dados (GDPR), nas soluções de gestão para o setor empresarial e na internacionalização para os países ou regiões onde as empresas já têm, ou venham a ter, projetos, parcerias ou escritórios estabelecidos”, explica a tecnológica.

No próximo dia 27 de fevereiro, a Saphety vai realizar, no Centro de Congressos de Lisboa, um grande evento subordinado ao tema “Faturação Eletrónica na Administração Pública”, destinado à Administração Pública e seus Fornecedores, anuncia em comunicado a Quidgest, que é umas das empresas convidadas.

Recomendadas

Doinn, a startup que sente na pele a queda dos negócios do turismo e limpeza

“Estamos atentos às medidas de apoio anunciadas pelo Gverno apesar de, até agora, não termos ficado impressionados com elas. Não nos adianta muito adiar as obrigações como IVA ou TSU para o segundo semestre se os respetivos pagamentos coincidirão com a época baixa”, disse ao Jornal Económico Weronika Figueiredo, cofundadora da empresa.

Startup com sede em Portugal chega à final do Free Electrons

A Tesselo combina a utilização de imagens de satélite e Inteligência Artificial para transmitir informações em tempo real sobre terrenos agrícolas ou infraestruturas.

Mais de 40% das startups preocupadas que a pandemia leve ao seu encerramento

A primeira análise ao impacto da Covid-19 no ecossistema empreendedor nacional mostra que 73,1% dos micronegócios já está a sentir os efeitos negativos do vírus.
Comentários