Fim do ano aproxima-se. Sete dicas para equilibrar as suas contas

Período de pós-férias, regresso às aulas e fim das moratórias no crédito habitação são algumas das situações que levaram a gastos dos consumidores.

Com o final do ano a chegar é altura de reequilibrar as suas contas face às várias despesas que se foram acumulando ao longo do ano. O período de pós-férias, regresso às aulas e fim das moratórias no crédito habitação são algumas das situações que levaram a gastos dos consumidores.

Rui Bairrada, CEO do Doutor Finanças, refere que “o importante, como sempre, é analisar e verificar as soluções que temos ao nosso dispor no sentido de tentar gerir e equilibrar o nosso orçamento. O ideal será começar por rever tudo o que gastámos e o que ainda falta gastar neste último trimestre de 2021, de modo a avaliar os próximos passos”.

Conheça sete dicas para reequilibrar as suas contas.

– Fazer uma revisão de tudo o que gastámos em excesso nas férias, no regresso às aulas ou noutra circunstância, com o objetivo de percebermos o estrago e quanto é que precisamos de recuperar para ficar com as contas reequilibradas;

– Fazer um planeamento dos encargos até ao final do ano;

– Colocar algum dinheiro de parte, criando, por exemplo, transferências automáticas logo no início do mês para que quase nem nos apercebamos de que “gastámos” aquele dinheiro;

– Destralhar tudo o que ficou do verão, como roupa que já não serve e colocá-la à venda em sites ou lojas de produtos em segunda-mão, ou vender coisas que já não vamos utilizar mais, como equipamentos, brinquedos, malas, cadeiras, etc;

– Fazer uma revisão dos nossos créditos e seguros, avaliando a possibilidade de transferir o crédito habitação para poupar, procurando condições de financiamento mais vantajosas. Ou apólices de seguros menos dispendiosas.

– Rever outras despesas, como a eletricidade, o gás, as telecomunicações, a subscrição de streaming, entre outros. Esta revisão dos encargos pode gerar poupanças significativas

– E, fundamentalmente, evitar novas despesas.

Recomendadas

“AgentTesla”. Conheça o vírus mais perigoso para as empresas em Portugal

Este trojan de acesso remoto atingiu 6% das organizações nacionais no mês passado.

Saiba o que fazer quando o credor avança para cobrança judicial

É importante que esteja ciente que, enquanto devedor, todos os seus bens respondem pelo pagamento das suas dívidas.

Greenpeace pede à UE que proiba voos de curta distância e os substitua por comboios

A organização ambientalista Greenpeace pediu hoje à União Europeia para proibir voos de curta distância no seu território quando seja possível substituí-los por viagens de comboio com menos de seis horas, para reduzir as emissões de CO2.
Comentários