Financiamento das Administrações Públicas foi de 120 milhões até novembro

O financiamento através de títulos foi de 2,0 mil milhões de euros, valor que foi compensado pela redução de empréstimos líquidos de depósitos em -1,9 mil milhões de euros, explica o BdP.

O financiamento das Administrações Públicas fixou-se em 120 milhões de euros até novembro do ano passado, abaixo dos 1,9 mil milhões de euros registados em igual período de 2018, segundo dados divulgados esta quarta-feira pelo Banco de Portugal (BdP).

“Desde o início do ano, as administrações públicas financiaram-se no exterior e junto de residentes (exceto bancos), em 0,4 mil milhões de euros e 0,1 mil milhões de euros, respetivamente”, explica o regulador, em comunicado.

Por outro lado, o financiamento das administrações públicas junto de bancos residentes foi de -0,4 mil milhões de euros.

“O financiamento através de títulos foi de 2,0 mil milhões de euros, valor que foi compensado, em grande medida, pela redução de empréstimos líquidos de depósitos em -1,9 mil milhões de euros”, sublinha.

Fonte: Banco de Portugal

Recomendadas

PremiumOrçamento de longo prazo da União Europeia continua num impasse

Líderes europeus discutem em Bruxelas a dotação de verbas do próximo quadro plurianual, mas ‘Amigos da Coesão’ e ‘contribuintes líquidos’ só concordam em discordar da proposta apresentada por Charles Michel.

Covid-19: Economia da China poderá retomar normalidade no segundo trimestre, diz diretora do FMI

Segundo a diretora-geral do FMI, em janeiro foi projetado “um crescimento global de 2,9%, no ano passado, para 3,3% neste ano. Desde então, o Covid-19 – uma emergência de saúde global – interrompeu as atividades [económicas] na China”.

ISV: Fisco ‘perde’ recurso por ausência de respostas ao Constitucional

Na origem deste recurso esteve um processo, que correu no Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD), movido por um contribuinte que reclamava da forma como foi aplicado o Imposto Sobre Veículos (ISV) num carro usado importado de outro país da União Europeia.
Comentários