Fintech portuguesa easypay fecha 2019 com lucros de 300 mil euros

A fintech, fundada e gerida por Sebastião Lancastre, registou um ano positivo em alguns indicadores de desempenho de negócio. Em comunicado enviado às redações, explicou que o volume de pagamentos superou os 500 milhões de euros, o que se traduziu num “crescimento superior a 100%” face a 2018.

Cristina Bernardo

A easypay, fintech portuguesa que desenvolve soluções de pagamento para empresas, encerrou 2019 com uma subida de 40% nos lucros, que superaram os 300 mil euros. O volume de negócios subiram 43% em igual período, para três milhões de euros.

A fintech, fundada e gerida por Sebastião Lancastre, registou um ano positivo em alguns indicadores de desempenho de negócio. Em comunicado enviado às redações, explicou que o volume de pagamentos superou os 500 milhões de euros, o que se traduziu num “crescimento superior a 100%” face a 2018.

O número de clientes a quem presta serviços cresceu 30%, com a easypay a fechar 2019 com 9.500 clientes clientes, que realizatam 7,1 milhões de transações com os serviços da empresa.

A easypay, fintech portuguesa especializada no desenvolvimento de soluções de pagamento para empresas, fechou o ano de 2019 com um crescimento superior a 100% em Volume de Pagamentos, que se reflete num valor de mais de 500 milhões de euros transacionados pela empresa.

“Foi o melhor ano de sempre”, frisou Sebastião Lancastre, que revelou o preçário unificado de 0,25 euros, a que se somam 1,5% para todos os meios de pagamento, incluindo os cartões da Visa e Mastercard, débitos diretos, referências Multibanco e MB Way.

“Com esta solução damos mais poder de decisão às empresas, pois não queremos que seja o preço a condicionar a escolha de um meio de pagamento em detrimento de outro. O mercado português está a mudar e os consumidores já utilizam outras formas de pagar como os cartões Visa e Mastercard ou o débito direto. Estes meios de pagamento estimulam a fidelização e retiram a fricção no pagamento, sendo ideais para um negócio que se queira expandir e exportar, por oposição à utilização da referência multibanco”, referiu o CEO e fundador da easypay.

A nova estratégia inclui ainda uma Fee Payment Account, que se trata de uma conta pré-carregada onde são debitadas as comissões das transações, assegurando maior transparência.

As soluções de pagamento da easypay inovadoras, simples e flexíveis para todas as empresas, com uma gateway que reúne os meios de pagamento mais utilizados, consolidam os seus resultados com um crescimento de 30% em clientes (9.500), 40% em número de transações, para 7.1 milhões, e 43% em volume de negócios, para três milhões de euros.  O resultado líquido da empresa no exercício de 2019 registou um aumento de 40%, superando os 300 mil euros.

Ler mais
Recomendadas

Novo Banco contrata investigadores privados para seguir Nuno Vasconcellos

O Novo Banco tomou esta decisão para recolher informação e material que possa ser utilização em eventuais ações judiciais de cobrança de dívias que a Ongoing deixou por pagar em Portugal
Supermercados

Vendas do Grupo DIA caíram 9% em 2019, mas há uma tendência de mudança em Portugal

O grupo retalhista presente no mercado nacional garante sinais de inflexão de queda na operação em Portugal, mas não revela números.

Coronavírus: Ligações da Easyjet a partir de Portugal para Itália não serão afetadas por enquanto

A easyJet diz que, por enquanto, os voos da companhia entre Portugal e Itália não estão afetadas e que está a acompanhar o evoluir da situação no norte de Itália, onde o Covid-19 já matou 14 pessoas e infetou pelo menos 400.
Comentários