Fintech portuguesa easypay fecha 2019 com lucros de 300 mil euros

A fintech, fundada e gerida por Sebastião Lancastre, registou um ano positivo em alguns indicadores de desempenho de negócio. Em comunicado enviado às redações, explicou que o volume de pagamentos superou os 500 milhões de euros, o que se traduziu num “crescimento superior a 100%” face a 2018.

Cristina Bernardo

A easypay, fintech portuguesa que desenvolve soluções de pagamento para empresas, encerrou 2019 com uma subida de 40% nos lucros, que superaram os 300 mil euros. O volume de negócios subiram 43% em igual período, para três milhões de euros.

A fintech, fundada e gerida por Sebastião Lancastre, registou um ano positivo em alguns indicadores de desempenho de negócio. Em comunicado enviado às redações, explicou que o volume de pagamentos superou os 500 milhões de euros, o que se traduziu num “crescimento superior a 100%” face a 2018.

O número de clientes a quem presta serviços cresceu 30%, com a easypay a fechar 2019 com 9.500 clientes clientes, que realizatam 7,1 milhões de transações com os serviços da empresa.

A easypay, fintech portuguesa especializada no desenvolvimento de soluções de pagamento para empresas, fechou o ano de 2019 com um crescimento superior a 100% em Volume de Pagamentos, que se reflete num valor de mais de 500 milhões de euros transacionados pela empresa.

“Foi o melhor ano de sempre”, frisou Sebastião Lancastre, que revelou o preçário unificado de 0,25 euros, a que se somam 1,5% para todos os meios de pagamento, incluindo os cartões da Visa e Mastercard, débitos diretos, referências Multibanco e MB Way.

“Com esta solução damos mais poder de decisão às empresas, pois não queremos que seja o preço a condicionar a escolha de um meio de pagamento em detrimento de outro. O mercado português está a mudar e os consumidores já utilizam outras formas de pagar como os cartões Visa e Mastercard ou o débito direto. Estes meios de pagamento estimulam a fidelização e retiram a fricção no pagamento, sendo ideais para um negócio que se queira expandir e exportar, por oposição à utilização da referência multibanco”, referiu o CEO e fundador da easypay.

A nova estratégia inclui ainda uma Fee Payment Account, que se trata de uma conta pré-carregada onde são debitadas as comissões das transações, assegurando maior transparência.

As soluções de pagamento da easypay inovadoras, simples e flexíveis para todas as empresas, com uma gateway que reúne os meios de pagamento mais utilizados, consolidam os seus resultados com um crescimento de 30% em clientes (9.500), 40% em número de transações, para 7.1 milhões, e 43% em volume de negócios, para três milhões de euros.  O resultado líquido da empresa no exercício de 2019 registou um aumento de 40%, superando os 300 mil euros.

Ler mais
Recomendadas

PremiumJosé Eduardo Moniz está de saída da TVI e do Benfica

Vice-presidente das águias e até agora consultor da TVI vai trabalhar com plataformas de ‘streaming’ internacionais, deixando a televisão portuguesa.

KW Portugal tem novo Regional Director e vai acelerar abertura de ‘Market Centers’

Rui Coutinho tem experiência nas área do retalho e das relações externas e espera-se que impulsione a expansão prevista da empresa de formação e tecnologia especializada no ramo de mediação imobiliária.

PremiumNEC abre Centro de Excelência em Tecnologias Aeroportuárias em Portugal

Portugal acolhe primeiro centro de excelência em tecnologias aeroportuárias fora dos Estados Unidos. NEC Portugal ganha nova área de negócio para servir operação global da multinacional na aviação.
Comentários