Fitch atribui rating à dívida não preferencial que o BCP venha a emitir

A dívida sénior não preferencial constitui uma nova classe de dívida sénior ao abrigo da lei portuguesa. Foi introduzida em 14 de março de 2019, quando foi alterada a lei bancária.

Reinhard Krause/Reuters

Depois da DBRS é a vez da Fitch Ratings atribuir à dívida não preferencial sénior do Banco Comercial Português o rating ‘BB (EXP)’ de longo prazo. A dívida será emitida de acordo com o programa de notes de 25 mil milhões de euros do banco, que já existe (EMTN).

A Fitch salvaguarda que a atribuição de uma classificação final” depende do recebimento dos documentos finais, em conformidade com as informações já recebidas”.

“A classificação é atribuída ao programa de dívida. Não há garantia que as notas emitidas sob o programa receberão uma classificação, ou que a classificação atribuída a uma emissão específica no programa seja a mesma que a classificação atribuída ao programa”, disse a agência de rating.

A introdução desta nova classe de dívida não afeta o rating de dívida sénior de longo prazo ‘BB’ do BCP, que, após as mudanças legislativas em Portugal em março de 2019, tornou-se uma das principais obrigações preferenciais do banco.

A Fitch classificou a dívida preferencial sénior do BCP em linha com o rating IDR (Long-Term Issuer Default Rating), isto é, com o rating da probabilidade de incumprimento do banco como emitente de Longo Prazo . A Fitch vê a probabilidade de incumprimento na dívida preferencial sénior igual à probabilidade de incumprimento do banco.

A dívida sénior não preferencial constitui uma nova classe de dívida sénior ao abrigo da lei portuguesa. Foi introduzida em 14 de março de 2019, quando foi alterada a lei bancária.

Ler mais
Recomendadas

Lucros de seis bancos em Angola afundam 28% no primeiro semestre

A crise que se instalou neste país africano obrigou as instituições bancárias a procurem alternativas de negócios que os permitisse maximizar os seus resultados

Valor gerido por fundos de investimento imobiliário cai 26 milhões de euros em julho

A Interfundos (13,1%), a Norfin (10,4%) e a Square AM (10,3%) detinham as quotas de mercado mais elevadas em julho.

Bundesbank alerta que economia alemã pode estar a entrar em recessão

O Bundesbank, banco central alemão, alertou esta segunda-feira que a economia alemã, a maior da Europa, pode estar a recuar durante os meses de verão, depois da contração já registada no segundo trimestre, aumentando a possibilidade de entrar em recessão.
Comentários