Forbes: Jorge Mendes é um dos três agentes desportivos mais poderosos do mundo

Na última edição do ranking, Jorge Mendes foi considerado o segundo agente mais poderoso do mundo. Caiu agora um lugar, ficando atrás de Scott Boras e de Jonathan Barnett.

O dono e gestor da Gestifute, Jorge Mendes, que representa futebolistas como Cristiano Ronaldo, James Rodriguez e João Félix, foi escolhido pela revista “Forbes” como o terceiro agente de futebol mais poderoso do mundo. No ranking está o nome de 50 agentes, sendo o principal critério o valor dos negócios alcançados (contratos de atletas e comissões).

Jorge Mendes, apesar de ter feito o negócio do defeso, com a transferência de João Félix do Benfica para o Atlético de Madrid, numa transferência de 126 milhões de euros, está no terceiro lugar da lista atrás de Scott Boras e de Jonathan Barnett. Em 2018, tinha ficado no segundo lugar deste mesmo ranking.

O superagente terá alcançado contratos no valor de 1.076 milhões de euros, de acordo com a Forbes, o que lhe valeu 105,8 milhões milhões de euros em comissões. Cristiano Ronaldo é o cliente mais famoso, cuja carteira conta com nomes como João Félix (At. Madrid), James Rodríguez (Real Madrid), Diego Costa (At. Madrid), Angel Di María (PSG), Nélson Semedo (Barcelona) ou João Cancelo (Manchester City).

À frente de Mendes, Scott Boras tem a sua carreira de agente definida no beisebol, sendo que terá arrecadado cerca de 106,5 milhões de euros em comissões.

O mais poderoso dos agentes, por sua vez, é Jonathan Barnett, o agente do futebolista galês Gareth Bale. Barnett, que é o dono da Stellar Group, fechou contratos no valor de 1.165,7 milhões de euros, dos quais obteve 114,8 milhões de euros em comissões, na última época desportiva.

Jogadores como Saúl Ñiguez (At. Madrid), Luke Shaw (Manchester United), Timothy Fosu-Mensah (Manchester United), Máxi Gómez (Valência) ou Joe Hart (Burnley), são mais alguns dos atletas representados por Jonathan Barnett.

Ler mais
Recomendadas

Academia de Alcochete: Bruno de Carvalho e mais 43 arguidos começam hoje a ser julgados

O tribunal de Monsanto irá receber até abril de 2020 três sessões por semana, exceto em janeiro, mês em que haverá duas sessões semanais. O antigo presidente do Sporting Clube de Portugal responde por mais de 100 crimes.

FIBA permite a utilização do Hijab em todos os jogos oficiais desde 2017

A justificação apresentada pela juíza da partida em que Fátima Habibi foi impedida de jogar, não coincide com as regras divulgadas pela Federação Internacional de Basquetebol, demonstrando assim um desconhecimento grave das regras internacionais.

Escolha de vestuário feminino gera polémica um pouco por todo o mundo

A diferença de equipamentos de homens e mulheres é uma constante no desporto mundial, existindo múltiplos exemplos em que o dress code em vigor impede as mulheres de utilizarem o vestuário que consideram apropriado. O voleibol, de pavilhão e de praia, é um dos casos mais gritantes, onde as mulheres são obrigadas a utilizar biquínis, enquanto os homens têm a liberdade de utilizar calções e camisolas semelhantes às de basquetebol ou futebol sem que isso afete a sua performance.
Comentários