França aprova taxa polémica de 3% para tecnológicas norte-americanas. Macron entra na ‘guerra comercial’

Qualquer empresa que ger e750 milhões de euros em receitas globais vai ser obrigada a pagar uma taxa de 3%. As empresas Google, Facebook e Amazon vão ser os principais alvos.

Tal como se previa, o Governo francês aprovou esta quinta-feira uma nova taxa dirigida a empresas tecnológicas, numa taxação que parece direcionar-se para ‘gigantes’ como a Google, Facebook e Amazon. Como vai refletir-se o imposto aprovado pelo executivo francês? Qualquer empresa de tecnologia que gere 750 milhões de euros em receitas globais e mais de 25 milhões de euros em receitas em território francês vão ser submetidas a uma taxa anual de 3% das receitas geradas.

Os Estados Unidos mostram-se intrigados com um plano francês que poderá passar para um aumento das taxas nas grandes empresas tecnológicas, segundo conta a “BBC”, esta quinta-feira.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu ordens para a abertura de uma investigação sobre o imposto planeado pela França para os gigantes da tecnologia, uma medida que pode resultar numa retaliação ao nível das tarifas.

Um representante da área comercial norte-americana afirmou que os Estados Unidos estão “muito preocupados” com o facto deste imposto “atingir as empresas americanas de maneira injusta”. Por sua vez, a França argumenta que essas empresas exploram atualmente as lacunas fiscais globais.

O inquérito norte-americano poderá abrir caminho para tarifas punitivas, que Donald Trump impôs em várias ocasiões desde que assumiu o cargo. As investigações anteriores lançadas por Washington cobriram as práticas comerciais da União Europeia e da China.

A última consulta foi bem recebida pelo presidente do Comité de Finanças do Senado republicano, Chuck Grassley, e pelo senador Ron Wyden, democrata sénior do painel.

“O imposto sobre os serviços digitais que a França e outros países europeus estão a adotar é claramente protecionista e tem injustamente como alvo empresas americanas de uma maneira que vai custar vários empregos nos Estados Unidos e prejudicar os trabalhadores americanos”, disseram ambos num comunicado conjunto.

 

Ler mais
Relacionadas

Trump contra Macron: EUA lançam investigação a impostos sobre tecnológicas americanas

Donald Trump deu ordens para a abertura de uma investigação sobre o imposto planeado por França para os gigantes da tecnologia, uma medida que pode resultar numa retaliação ao nível das tarifas.
Recomendadas

Caderno ecológico Infinitebook lança aplicação para guardar apontamentos

O bloco de apontamentos “infinito” criado pelo português Pedro Lopes voou para a ‘cloud’. Em breve vai ser estar disponível o reconhecimento automático das folhas e palavras presentes nos documentos fotografados, para facilitar a pesquisa de conteúdos.

PremiumIndústria 4.0: Aposta na formação é essencial para futuro da economia

Em janeiro deste ano a CIP publicou um estudo, elaborado pela McKinsey Global Institute e pela Nova School of Business and Economics, que apontou que a robotização e automação de alguns setores da economia poderão extinguir 1,1 milhões de postos de trabalho na próxima década.

Liga NOS tem mais 24,8 milhões de seguidores esta época. Reforços do Sporting CP lideram nas redes sociais

Num estudo que apenas abrange os novos jogadores que chegam à Liga NOS na época 2019/20, é possível constatar que os reforços dos ‘leões’ contribuem com 7,1 milhões de seguidores nas redes sociais, com Jesé Rodríguez a trazer a maior fatia de adeptos
Comentários