Francisco André é o novo chefe de gabinete do primeiro-ministro

É membro da Comissão Permanente do PS, assumindo na direção dos socialistas a responsabilidade pelo pelouro das relações internacionais.

O dirigente socialista Francisco André assume, a partir de outubro, as funções de chefe de gabinete do primeiro-ministro, António Costa, substituindo nestas funções a jurista Rita Faden, disse hoje à agência Lusa fonte oficial do Governo.

Francisco André, de 41 anos, é membro da Comissão Permanente do PS, assumindo na direção dos socialistas a responsabilidade pelo pelouro das relações internacionais.

Entre outros cargos, Francisco André foi conselheiro na Representação Permanente de Portugal (REPER) na União Europeia e desempenhou as funções de chefe de gabinete do secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros Jorge Lacão, no primeiro Governo liderado por José Sócrates (2005/2009).

Rita Faden regressa em outubro ao seu lugar de origem de diretora-geral do Departamento de Assuntos Jurídicos do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

“Este regresso de Rita Faden ao Ministério dos Negócios Estrangeiros foi acertado com o primeiro-ministro no início do verão”, acrescentou à agência Lusa fonte do executivo.

Recomendadas

PremiumRui Rio: “Gigante adormecido” acorda a sonhar com um ciclo de vitórias

As últimas sondagens dão margem a Rui Rio para objetivos que pareciam inatingíveis. Depois de silenciar o ruído das guerras internas no PSD, a direção do partido está focada nas eleiçõese promete ser uma alternativa ao Governo.

Presidente promulga diploma contra práticas fiscais abusivas

A 20 de março, o parlamento aprovou, em votação final global, um diploma que reforça o combate às práticas de planeamento fiscal agressivo, fenómeno conhecido por elisão fiscal.

Crise dos combustíveis: Costa garante que Presidente da República esteve permanentemente informado

Primeiro-ministro assegura que o Governo cumpriu “sempre, sem nenhuma queixa” por parte do Presidente da República, “o dever de o manter permanentemente informado dos assuntos relevantes para a governação interna e externa do país”.
Comentários