Fundo da Repsol recebe 23 candidaturas de startups nacionais

As candidaturas estiveram repartidas de forma homogénea pelas seis temáticas do concurso. “Das 23 participações recebidas, 10 são de Lisboa e as restantes de diversas proveniências, como: Braga, Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Porto, Bragança e Algarve”, esclarece a petrolífera espanhola ao Jornal Económico.

A oitava edição do Fundo de Empreendedores da Fundação Repsol recebeu 649 projetos candidatos. Neste último programa de aceleração da empresa, que pretende apoia startups que contribuam para a transição energética, o número global de candidatos aumentou 78%, sendo que se destacam as participações de pequenos negócios dos Estados Unidos da América (62), do Reino Unido (42) e do Canadá (25).

Ainda assim, a grande maioria das inscrições chegou de Espanha: 329 projetos. Entre as centenas de candidaturas, 23 foram de startups portuguesas. Contactada, a petrolífera espanhola não nomeou as empresas em causa. “Das 23 participações recebidas, 10 são de Lisboa e as restantes de diversas proveniências, como: Braga, Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Porto, Bragança e Algarve”, esclareceu ao Jornal Económico.

As candidaturas estiveram repartidas de forma homogénea pelas seis temáticas do concurso. Contudo, destaca-se o aumento de 82% face a 2018 de candidaturas relacionadas com novas tecnologias para a indústria do petróleo e gás, e de 43% de novos materiais. Aumentaram também as candidaturas relacionadas com economia circular e biotech (31%) e digitalização e mobilidade avançada (16%).

O processo de seleção estará concluído no próximo mês de julho, mas, para os vencedores, o programa de aceleração só terá início em outubro. Em termos de financiamento, a Fundação Repsol tem até 144 mil euros disponíveis para oferecer durante um ano (além da habitual mentoria, assessoria técnica e empresarial e formação em gestão).

Desde o arranque deste fundo, a Fundação Repsol já apoiou mais de 48 startups, das quais três são made in Portugal:

  • Inanoenergy Microgeradores autónomos que aproveitam a energia residual para gerar electricidade, especialmente para alimentar sensores que monitorizam as redes de tubagens em instalações industriais.
  • C2C-Newcap – Superbaterias de armazenamento de energia baseadas em óxidos metálicos, o que permite armazenar maiores quantidades de energia de forma mais segura.
  • FuelSave – Aplicação móvel para uma condução segura e ecológica destinada a condutores profissionais de frotas de veículos pesados, que ajuda a reduzir até 20% do consumo de combustível.
PCGuia
Ler mais
Relacionadas

Fundação Repsol vai financiar startups até 144 mil euros

A Repsol adianta que os empreendedores que queiram participar podem apresentar os seus projetos até ao dia 4 de março de 2019.
Recomendadas

Farfetch: apoiar as novas gerações de empreendedores

Promover a inovação e o empreendedorismo faz parte da estratégia de José Neves. A segunda edição da aceleradora da Farfetch foi desenvolvida em cooperação com as marcas de moda Stella McCartney e Burberry.

Huub investe 2 milhões de euros para ser a “Amazon da moda”

Até 2020, a startup prevê investir este valor para escalar a sua plataforma. O plano prevê a contratação de 30 novos colaboradores para os departamentos “tech” e o reforço de parcerias junto dos gigantes tecnológicos Google e Amazon.

Web Summit: Empresas portuguesas que participaram em 2016 arrecadaram financiamentos de 60 milhões de euros

As ‘startup’ portuguesas que participaram na primeira edição da cimeira tecnológica Web Summit em Lisboa, há três anos, já arrecadaram quase 60 milhões de euros em financiamento após 41 rondas de investimento, informou a organização à agência Lusa.
Comentários