Fundos de obrigações da GNB lideraram rentabilidades em 2020

No topo do ‘ranking’ surge o NB Obrigações Europa da GNB Gestão de Ativos. Gerido por Vasco Teles, o produto registou um retorno em 2020 de 13,27%. Quando relacionamos a rentabilidade com o risco, o retorno foi de 1,14%.

Reuters

Dos dez fundos de obrigações nacionais mais rentáveis em termos de rentabilidade absoluta e em relação ao risco, os fundos de obrigações da GNB Gestão de Ativos lideram, de acordo com os dados retirados da Morningstar a 31 de dezembro de 2020, anuncia o Novo Banco em comunicado.

Na rentabilidade, são três os produtos da GNB Gestão de Ativos (Grupo Novo Banco) em destaque e por unidade de risco, o pódio é constituído por dois produtos da gestora de ativos dos Grupo Novo Banco.

No topo do ranking surge o fundo NB Obrigações Europa, gerido por Vasco Teles, que registou um retorno em 2020 de 13,27%, “sendo considerado mesmo um fundo de excelência nesse ano”, refere o banco em comunicado. Em termos de retorno por unidade de risco o fundo deu 1,14%. Este indicador mede a relação entre a rentabilidade e o risco.

O ranking é da Funds People com base em dados brutos da Morningstar. A análise é também das Funds People, nomeadamente no que se refere a cálculos de rentabilidade relativa.

A equipa da Sixty Degrees, nas suas perspetivas para 2021, referenciou este fundo para o novo ano: “Achamos que o fundo NB Obrigações Europa merece uma alocação dentro de um portefólio diversificado, enquanto o seu gestor for o atual, pois tem sido dos melhores, na Europa, a compreender as dinâmicas do mercado de dívida europeia e a traduzir esse conhecimento em retorno”, refere o ranking.

Nas métricas em análise, surge também o NB Euro Bond (em segundo lugar). Estes dois produtos, geridos por Vasco Teles são os únicos que ultrapassam a barreira de 10% em termos de rentabilidade absoluta e 1% em termos de retorno por unidade de risco.

O NB Euro Bond (Lux) é da categoria Europe Fixed Income e deu uma rentabilidade de 12,02% e 1,1 em termos de retorno por unidade de risco.

Em terceiro surge o NB Subordinated Debt I Euro Inc, também um fundo de obrigações (renda fixa) e que deu uma rentabilidade em 2020 de 5,78% e 0,44% de retorno por unidade de risco.

Estes fundos destacam-se na comparação  com o panorama do ano dos fundos de obrigações de gestão nacional.

Em quarto lugar no ranking da Morninstar surge um fundo de obrigações globais, o “Atrium Portfolio Sicav High Income A Eur”, da Atrium Investimentos. Este fundo Global Fixed Income deu 3,88% de retorno e 0,26% de retorno por unidade de risco.

Em quinto lugar surge o “NSF SICAV EuroBic Obrgcs Glb I Euro H”, que tem como distribuidor o Eurobic . Trata-se de um fundo de obrigações global que deu como retorno 3,57% e 0,39% de retorno por unidade de risco.

Segue-se no ranking o fundo “IMGA Dívida Pública Europeia”, gerido pela IM Gestão de Ativos. Trata-se de um fundo composto por obrigações europeias. Este europe fixed income fund deu de retorno 3,57% e 0,55% de retorno por unidade de risco.

Em sétimo surge um fundo de obrigações da Caixa Gestão de Ativos, o Caixa Obrigações LP, também de obrigações europeias, e que deu de retorno 2,88% e 0,69% de retorno por unidade de risco, quando relacionamos a rentabilidade com o risco.

O ranking, em termos absolutos, apresenta uma variação do retorno em 2020 entre cerca de 13% e 2%.

Ler mais

Recomendadas

Coursera prepara-se para entrar em bolsa. Confinamento fez disparar vendas de cursos online

As receitas da empresa de tecnologia educacional dispararam 59% para cerca de 246,3 milhões de euros no ano passado, perante as necessidades de requalificação dos trabalhadores e o tempo (mais) livre para formações em casa.

PremiumAções recuam com ‘rally’ dos juros da dívida

Nas últimas semanas, os mercados acionistas mundiais colocaram em pausa os ganhos devido à subida dos rendimentos das obrigações.

Secretária do Tesouro norte-americano descarta preocupações com a inflação

“Não vejo que os mercados estejam à espera de que a inflação suba acima da meta de 2% que a Fed tem como taxa média de inflação no longo prazo”, explicou Janet Yellen em entrevista ao programa televisivo “PBS Newshour”.
Comentários