Fusões e aquisições de empresas crescem 20% em Portugal no primeiro semestre

O mercado transacional português movimentou 4,7 mil milhões de euros nos primeiros seis meses de 2019, mais 20% do que no mesmo período do ano passado.

As fusões e aquisições de empresas em Portugal movimentaram 4,7 mil milhões de euros no primeiro semestre de 2019, o que significa uma subida homóloga de 20,3%, segundo o mais recente relatório da Transactional Track Record (TTR), divulgado esta sexta-feira. Apesar de o mercado de M&A (Mergers and Acquisitions) ter aumentado em valor, desceu 2,9% em número, para 167 negócios fechados.

Imobiliário e Tecnologia foram as áreas nas quais houve maior movimentação, tendo sido registadas 36 e 29 transações. O TTR registou 81 operações de compra de empresas nacionais por parte de estrangeiros, tendo os espanhóis sido, mais uma vez, os maiores investidores no tecido empresarial português, com 25 aquisições de mais de 289 milhões de euros. Quanto aos portugueses, optaram por comprar sobretudo em Espanha, França e Brasil nos primeiros seis meses do ano.

“O investimento de capital de risco no país não conseguiu manter o ritmo positivo que havia exibido nos primeiros meses do ano, apesar do crescimento de 47,6% no número de rondas de financiamento anunciadas no semestre para 31. Até junho foram movimentados 146 milhões de euros no país, queda de 65% em comparação ao mesmo intervalo de 2018”, refere o diretório internacional.

O investimento considerado de maior destaque no trimestre foi do Banco CTT, ao ter concluído a compra da empresa de concessão de crédito automóvel 321 Crédito por 100 milhões de euros. O negócio foi assessorado juridicamente pelas sociedades de advogados Morais Leitão e SRS e financeiramente pelas consultoras EY Portugal e a Arcano Partners.

Ranking de assessorias jurídicas (janeiro a junho 2019)

RRP Advogados1.000 milhões de euros
Morais Leitão564 milhões de euros
Uría Menéndez – Proença de Carvalho478 milhões de euros

Ranking de assessorias financeiras (janeiro a junho 2019)

J.P. Morgan Chase International Holdings800 milhões de euros
Citigroup,350 milhões de euros
Haitong Securities118 milhões de euros

*Por valor total de transações

Ler mais
Recomendadas
luís_menezes_leitão_bastonário_ordem_advogados

Poder da ACT para travar despedimentos ilegais “é inconstitucional”, diz Ordem dos Advogados

O Ordem considera que a decisão, prevista no decreto que prorroga o Estado de Emergência em Portugal, viola a competência dos tribunais de trabalho. “É uma grave violação do princípio da separação de poderes”, defende a entidade.

Direito português impede redução de salários dos futebolistas, afirma advogado

O advogado Paulo Farinha Alves advertiu que o Código de Trabalho e a Convenção Coletiva Celebrada entre a Liga Portuguesa de Futebol Profissional e os jogadores são obstáculos à redução dos salários, como já aconteceu noutros países.

O direito penal do adversário

Também em Portugal se podem divisar vestígios talvez ainda não de um direito penal do inimigo, mas, pelo menos, de um direito penal do adversário.
Comentários