G Train, o luxo de um “palácio em carris” avaliado em 294 milhões de euros

O G Train é por enquanto um conceito, mas inclui entre os seus luxos garagem, terraço, e a possibilidade de inclusão de uma piscina.

Tem 14 carruagens, onde pode encontrar instaladas suites de luxo, escritório, sala para refeições, casa de banho, terraço, ginásio, e até garagem. O ‘G Train’ até vem com a possibilidade de fazer alterações e incluir jardim e piscina. Este “palácio em carris”, como descreve o designer Thierry Gaugain, pode custar ao seu proprietário entre os 252 e os 294 milhões de euros (300 e 350 milhões de euros).

O “palácio em carris” está equipado para ser um local habitável, fazendo uso da tecnologia, arte e luz, como salienta Thierry Gaugain à mesma publicação.

O ‘G Train’ pode atingir 159 quilómetros por hora e deslocar-se em locais como os Estados Unidos, Europa e Rússia.

Entre os luxos disponíveis no “palácio em carris” estão: suites, jardim, galerias de arte, sala para refeições, escritório, casa de banho, quarto de dormir, terraço, garagem, e até está equipado para instalação de uma piscina e passerelle para desfiles, refere o Business Insider.

Outro dos luxos deste comboio é a possibilidade de alterar o vidro de opaco, para transparente e até colorido.

O ‘G Train’ é por enquanto apenas um conceito, mas havendo investidores, a sua construção poderia demorar cerca de dois anos.

Recomendadas

Autárquicas: Volt diz ser de “mau tom” que PRR seja utilizado para propaganda eleitoral

O líder do Volt Portugal, que participou numa arruada no Porto, considera que a ideia de que os candidatos socialistas possam ser beneficiados na utilização dos fundos do PRR “é inconcebível” e deve fazer Governo e candidatos refletir.

Reatia, a startup de Leiria que juntou algoritmos à venda de casas

“Somos uma startup de Leiria e, por isso, a nossa sede continua a ser, orgulhosamente, nesta cidade”. É desta forma que o empreendedor português Hugo Venâncio, que em 2019 fundou a tecnológica Reatia, começa por explicar ao Jornal Económico (JE) que as raízes da Beira Litoral não se perdem apesar das provas que esta empresa […]

Salário médio dos CEO subiu 1.304% mais do que um trabalhador médio em 40 anos

Só em 2020, os CEOs das 350 maiores empresas dos Estados Unidos ganharam 24,2 milhões de dólares (20,6 milhões de euros), ou 351 vezes o salário do trabalhador médio.
Comentários