Gabinetes de apoio a juízes e procuradores não saíram do papel

Por falta de dinheiro, estes profissionais estão há 10 anos à espera que sejam criadas as entidades compostas por especialistas em Ciências Jurídicas, Economia e Contabilidade.

A criação de gabinetes de apoio aos magistrados e procuradores não passa de uma ideia no papel. Depois de constar do modelo de reorganização do funcionamento dos tribunais, em 2009, e do diploma de reforma do mapa judiciário, em 2014, continua ser ver a luz do dia devido à falta de verbas.

A notícia é avançada pelo “Público”, que refere que esta norma voltou a fazer parte dos objetivos estratégicos da Justiça para 2019, mas não existe fatia orçamental para o efeito. Em causa estão gabinetes com especialistas em áreas como Ciências Jurídicas, Economia ou Contabilidade, encarregues de assessorar estes profissionais de justiça.

“No Orçamento atribuído ao Conselho Superior da Magistratura para 2018 não foi contemplada dotação para a instalação dos gabinetes”. Tal repetiu-se no orçamento para este ano”, referiu este órgão ao jornal. Segundo a Procuradoria-Geral da República, o tema ainda está “em estudo, com vista à definição de um concreto modelo de implementação”.

Recomendadas

Comunicações de suspeitas de branqueamento de capitais aumentam 43% em 2019

Comunicação de operações suspeitas no âmbito da lei de combate ao branqueamento de capitais aumentou 43% num ano. Das denúncias resultaram 247 inquérito.

Ministério da Justiça diz que nos últimos três anos foram contratados 25 assistentes para o Instituto de Medicina Legal

O Ministério da Justiça informou este domingo que, nos últimos três anos, foram contratados para o Instituto Nacional de Medicina Legal “25 assistentes”, e no ano passado aconteceram “as primeiras dez promoções na carreira” dos médicos desta especialidade.

Centenas manifestam-se em Londres contra extradição de Julian Assange

“Boris Johnson, tem vergonha”, cantaram os manifestantes ao passarem por Downing Street, a residência do primeiro-ministro britânico.
Comentários