Galp Energia e BCP penalizam bolsa portuguesa

No PSI 20, oito empresas cotadas desvalorizam e seis cotadas valorizam, com apenas uma a negociar sem variação. Em terreno positivo destaca-se a Mota-Engil, que avança 2% para 1,52 euros, depois de ontem ter informado que ganhou três contratos no Peru no valor de 125 milhões de euros.

Benoit Tessier / Reuters

O principal índice bolsista português (PSI 20) iniciou a sessão desta sexta-feira em terreno negativo, recuando 0,31%, para 4.592,77 pontos, em linha com as principais congéneres europeias. No PSI 20, oito empresas cotadas desvalorizam e seis cotadas valorizam, com apenas uma a negociar sem variação.

Depois do otimismo dos investidores no Velho Continente ao longo da semana, na sequência das notícias sobre os avanços para uma vacina para a Covid-19, as praças bolsistas europeias estão a sofrer correções pelo segundo dia.

Em Portugal, a Galp Energia perde 1,60%, para 9,34 euros, impulsionando o PSI 20 para terreno negativo. Ainda no setor energético, a EDP também cai (-0,18%).

As quebras do BCP (-1,43%), das papeleiras Navigator (-1,28%) e Altri (-0,58%) também pressionam a bolsa nacional.

Sonae (-0,15%) e NOS (-0,38%) também contribuem para uma performance negativa do PSI 20

Em terreno positivo destaca-se a Mota-Engil, que avança 2% para 1,52 euros, depois de ontem ter informado que ganhou três contratos no Peru no valor de 125 milhões de euros.

Ler mais

Recomendadas

PremiumBanca dá pontapé de saída na ‘earnings season’

A última semana ficou marcada pelo início da época de divulgação de resultados nos EUA e na Europa, com a banca a dar o pontapé de saída.

PremiumBCE vigilante e pronto a recalibrar poder de fogo contra a crise

Banco Central Europeu não mexeu nos instrumentos de política monetária, mas salientou que as condições de financiamento favoráveis são a nova “bússola” para medidas futuras.

Wall Street fecha a semana mista movida por quedas nas tecnológicas e energia

O Nasdaq fugiu às perdas do Dow Jones e do S&P 500, este último arrastado para baixo pela má prestação do sector energético e o Dow caindo pelos fracos resultados das tecnológicas IBM e Intel.
Comentários