Ganhos de 6% dos CTT animam PSI 20. Praças europeias encerram sessão em alta

A bolsa portuguesa fechou a sessão de hoje a valorizar 0,59% para 4.393,14 graças aos ganhos dos CTT e Corticeira Amorim.

Cristina Bernardo

O principal índice bolsista português encerrou a sessão desta segunda-feira em terreno positivo à semelhança das congéneres europeia. Assim, o PSI 20 fechou a valorizar 0,59% para 4.393,14 graças aos ganhos dos CTT e Corticeira Amorim.

Os Correios de Portugal (CTT) valorizaram 6,34% para 2,69 euros, depois de ter encerrado a semana anterior em terreno negativo. Na semana passada, a cotação da empresa liderada por João Bento sofreu a sua maior queda intradiária dos últimos três meses, um dia depois de ter apresentado um resultado líquido negativo de 2 milhões de euros, um valor que compara com os lucros de 9 milhões de euros registados no mesmo período do ano passado.

Por sua vez, a Corticeira Amorim subiu 2,13% para 10,54 euros, em linha com os ganhos da Mota-Engil (2,07% para 1,280 euros), o BCP (2,07% para 0,1034 cêntimos) e a Galp (2,01% para 9,34).

A contrariar o sentimento animador dos investidores, surgem os deslizes da Novabase (1,22% para 3,250 euros), a Nos (0,77% para 3,62 euros), a EDP Renováveis (0,55% para 4,35 euros) e a Jerónimo Martins (0,49% para 14,09 euros). A dona do Pingo Doce foi multada em 115 milhões de zlotys (26 milhões de euros) por políticas de preços enganadoras no seu supermercado polaco Biedronka.

Apesar da China ter anunciado que iria sancionar os 11 oficiais dos EUA, em retaliação sobre Hong Kong, as tensões não abalaram as principais praças europeias. A espanhola IBEX 35 é a que regista a maior subida 1,49% para 7,054 pontos, seguindo-lhe as subidas ligeiras da CAC40, Ftse100, EuroStx50  e DAX que valorizam 0,41% para 4,910 pontos, 0,31% para 6,051 pontos, 0,22% para 6,260 pontos e 0,10% para 4,910 pontos, respetivamente.

“O foco esteve também nas quatro ordens executivas assinadas pelo presidente norte-americano que estenderam benefícios de desemprego reduzindo, no entanto, o apoio de 600 dólares para 400 dólares por semana, um diferimento temporário de impostos sobre a folha de pagamento até ao final do ano para americanos que rebem menos de 100 mil dólares por ano, proteção contra despejo e o alívio de empréstimo estudantil”, escreve Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millenium BCP Investment Banking.

Ler mais

Recomendadas

Wall Street aguenta, mas perdeu fôlego ao longo do dia

Os principais índices do outro lado do Atlântico estiveram a subir, mas no final do dia acabaram por ceder. Mesmo assim, dizem os analistas, os investidores continuam a confiar em novos estímulos à economia.

Sexta sessão em queda. Bolsa de Lisboa penalizada por perdas do BCP e Galp

Num quadro pintado de encarnado, a EDP Renováveis e a Sonae sobressaíram pela positiva, ao subirem ambas cerca 0,20%. Nas restantes praças europeias, igualmente pessimistas, destacam-se as transações de M&A da banca espanhola – desta feita, entre o Unicaja e o Liberbank.

Depois das fortes quedas de quarta-feira, Wall Street abre em baixa

As inscrições no desemprego nos Estados Unidos aumentaram na última semana, sugerindo uma recuperação mais lenta do mercado laboral devido às medidas restritivas para limitar a propagação de covid-19, indicam os números divulgados hoje.
Comentários