Gás natural garante qualidade do ar, sustentam estudos espanhóis

Para a preparação do relatório geral, que engloba os 30 estudos diferentes, foram utilizadas metodologias que comprovaram as medições relativamente às emissões atmosféricas de diferentes tipos de veículos

A Universidade Politécnica de Madrid e a Fundação para a Promoção da Inovação Industrial dos engenheiros industriais recolheram dados de 30 estudos científicos diferentes sobre como o gás natural enquanto combustível garante a qualidade do ar, reduzindo até 90% as emissões de óxido de azoto e até 75% as partículas do ar.

Para a preparação do relatório geral, que engloba os 30 estudos diferentes, foram utilizadas metodologias que comprovaram as medições relativamente às emissões atmosféricas de diferentes tipos de veículos, em condições reais de tráfego urbano e interurbano.

O relatório completo da Universidade Politécnica de Madrid compara as emissões de diesel e de gás natural em autocarros e camiões, sendo que existem conclusões finais. Nos veículos pesados, o gás natural apresenta uma redução de emissões de óxido de azoto em 86% e as partículas em 75%. Nos autocarros, o gás natural reduziu as emissões de óxido de azoto em 90% e as partículas até 69%, em comparação com o gasóleo.

Uma das conclusões do relatório é que o gás natural não possui enxofre na sua composição, o que o diferencia por completo do gasóleo, uma vez que elimina por completo as emissões de dióxido de enxofre.

Recomendadas
Steve King com Donald Trump

Republicanos livram-se do rosto da supremacia branca em Washington

Congressista Steve King foi derrotado nas primárias republicanas no círculo do estado do Iowa que representa desde 2002. Perda de influência na Câmara dos Representantes após afirmações polémicas dita afastamento do político que ainda se tentou agarrar a um elogio de Donald Trump.

Iémen: o lado esquecido do mundo

ONU pedia 2,4 mil milhões de dólares à conferência de doadores, mas os países envolvidos não conseguiram ir além dos 1,35 mil milhões. A guerra civil e a Covid-19 deixaram 28 milhões de pessoas desesperadas. Entretanto Riade e Teerão prometem não deixar a guerra.

Rede social Snapchat vai deixar de promover mensagens de Donald Trump

A empresa da rede social Snapchat, popular entre os jovens, acusou o Presidente dos EUA de incitar à “violência racial”, anunciando que deixará de promover as mensagens da conta de Donald Trump.
Comentários