Gestora de alojamento local supera 30 mil hóspedes em Portugal

A GuestReady entrou no mercado português no final de 2018 já registou um total de 315 propriedades geridas, tendo ajudado 205 proprietários no país a rentabilizar os seus imóveis.

Cristina Bernardo

O grupo GuestReady já recebeu 31.705 hóspedes entre Lisboa e o Porto em residências de alojamento local desde que chegou a Portugal no final de 2018. A empresa que entretanto adquiriu a BnbLord e o Oporto City Flats já registou um total de 315 propriedades geridas e ajudou 205 proprietários em Portugal a rentabilizar os seus imóveis.

A gestora de alojamento local já teve mais de 12 mil reservas que representam perto de 47 mil noites. “Sinto que temos feito um bom trabalho, mas somos ambiciosos e queremos continuar a crescer” afirma Vanessa Vizinha, Diretora Geral de Portugal da GuestReady.

A responsável assume que “o objetivo é aumentar o nosso portefólio de propriedades e manter o nível de serviço. Além disso estamos continuamente a trabalhar em soluções para melhor servir os nossos anfitriões e proprietários”.

Em termos globais, a GuestReady ajudou três mil proprietários a rentabilizar os seus alojamentos locais e, ao todo, já recebeu cerca de 283 mil hóspedes entre os destinos que atravessam dois continentes. Com cerca de 465 mil noites reservadas a empresa continua pretende oferecer o melhor serviço a hóspedes e proprietários e a prova disso é a criação da nova plataforma de reservas diretas, ‘Book with GuestReady’.

Hoje é possível alugar um apartamento no Reino Unido, França, Portugal, Dubai e Kuala Lumpur através do site de reservas diretas. Reservar através desta plataforma permite que os proprietários paguem menos taxas, por um lado, e que os hóspedes encontrem preços mais acessíveis, por outro.

Recomendadas

Empresa do grupo da Vic Properties em risco de ser investigada na Alemanha (com áudio)

O grupo centenário alemão de imobiliário, Adler Group, cujo maior acionista é também dono da Vic Properties que comprou ao Novo Banco a Matinha e a Herdade do Pinheirinho, está em risco de ser investigado pelo Bafin sob suspeita de manipulação das contas porque os short-sellers estão a apostar na queda das ações do grupo que tem mais de 8 mil milhões de dívidas, avançou a Bloomberg.

Sonae Sierra inicia novo ciclo com estratégia com nova equipa

Novo ciclo da Sonae Sierra aposta no negócio de gestão de investimentos imobiliários e na promoção de projetos urbanos sustentáveis e diferenciadores de usos integrados (residencial, escritórios, lazer e comercial).

Mediadores imobiliários: “Em 2022 vão surgir oportunidades no interior do país”

Presidente da APEMIP acredita que os grandes grupos continuarão a investir, apesar do fim dos Vistos Gold em Lisboa e no Porto.
Comentários