Google sabe tudo? Afinal há uma pergunta sem resposta

Foi encontrada a única pergunta a que a Google não sabe responder.

Qualquer que seja a pergunta, parece haver sempre uma resposta pronta através de uma pesquisa rápida no motor de busca da Google. Afinal, a empresa não tem solução para tudo, mas está a resolver a questão. Uma investigação da Alphabet, detentora da Google, tem se focado na inteligência artificial para perceber em que condições podem os robots podem cooperar com os humanos em vez de competir.

“Quando os robots forem soberanos, vão decidir matar-nos ou cooperar connosco?”: é esta a pergunta a que a Google não consegue responder, segundo a Bloomberg. A unidade de inteligência artificial da Alphabet em Londres, a DeepMind, está empenhada em desvendar este mistério.

Investigadores da DeepMind estão a estudar condições para optimizar a cooperação de robots, uma questão que poderá ter implicações na forma como os computadores gerem sistemas complexos com informação imperfeita. De acordo com o responsável pelo grupo de investigação, os primeiros estudos indicam que o ambiente é determinante para a cooperação ou competição dos robots.

Apesar de não ter implicações imediatas reais, os investigadores acreditam que o estudo poderá ajudar a criar um mundo cheio de entidades inteligentes, tanto humanos como informáticas, que possam gerir sistemas desde redes de transportes a mercados financeiros.

 

 

Ler mais
Relacionadas

Google abre nova ronda de financiamento a projetos na imprensa

Fundo de inovação Digital News Iniciative tem 150 milhões de euros para apoiar iniciativas inovadoras de jornalismo.

Lucro da dona da Google fica abaixo das expetativas

Empresa dona do Google apresentou os resultados do fim de 2016, mas os lucros não alcançaram o esperado. Alphabet planeia apostar na diversificação de serviços.

Bruxelas vai obrigar Google e Facebook a monitorizar notícias falsas

Jean-Claude Juncker afirma que empresas como Google e Facebook têm de combater informação falsa disseminada na Internet.
Recomendadas

Comércio digital traz a Portugal especialistas mundiais do setor

O evento reúne as maiores lojas ‘online’ e plataformas de ‘e-commerce’ a operar em Portugal, bem como os principais serviços de soluções inovadoras na área da transformação digital, com o objetivo de debater tendências de ‘e-commerce’ e facilitar a partilha de experiências nesta área

Reguladores não querem bloquear a inovação, mas BdP prefere regular a Libra antes de chegar ao mercado

“É muito difícil de regular por antecipação. O nosso objetivo não é ser de todo um obstáculo à inovação. Temos de nos adaptar”, disse Susana Pereira Barbosa da CMVM.

Novo Banco: ‘Mobile’ já é o maior ponto de contacto com os clientes

Segundo os dados apresentados por João Dias, chief digital officer do Novo Banco, até junho de 2019, 42% das interações entre os clientes particulares e o Novo Banco foram realizados através do mobile, contra 39% dos pontos de contacto realizados através do ATM, num país tradicionalmente descrito como “ATM junky”.
Comentários