Google vai eliminar a indicação ‘Seguro’ em sites com HTTPS no Chrome

À medida que a Internet evolui e o HTTPS se torna a norma, a Google vai alterar a forma como avisa os utilizadores sobre os sites que visitam.

Em Setembro a Google vai alterar as indicações visuais que oa interface de utilização do Chrome dá aos utilizadores acerca da segurança das ligações aos sites que visitam. A partir dessa altura, os sites que ofereçam ligações HTTPS vão deixar de ter a a indicação ‘Seguro’ a verde, à esquerda do URL.

Na versão 69 do Chrome, lançada em Outubro, apenas os sites que não tenham HTTPS vão ser marcados a vermelho como ‘Inseguros’.

Interface_Chrome70 google vai eliminar a indicação 'seguro' em sites com https no chrome - Interface Chrome70 - Google vai eliminar a indicação ‘Seguro’ em sites com HTTPS no Chrome

Proposta de evolução dos avisos aos utilizadores acerca da segurança dos sites no Chrome.

Para quem não sabe, HTTPS (Hypertext Transfer Protocol Secure) é uma versão mais segura do protocolo HTTP que dificulta a vida a quem quer interceptar as comunicações entre os sites e os browsers.

Indicação Chrome google vai eliminar a indicação 'seguro' em sites com https no chrome - Indica - Google vai eliminar a indicação ‘Seguro’ em sites com HTTPS no Chrome

O Chrome irá avisar explicitamente os utilizadores que os sites sem HTTPS são inseguros.

A Google justifica a alteração porque os utilizadores devem pensar que a web é segura por defeito e que, neste momento, a tecnologia HTTPS é tão fácil e barata de implementar que já não há justificação para que os websites não a utilizem para salvaguardar as comunicações com os seus utilizadores.

Mas artigos em PCGuia.pt

Ler mais
Recomendadas

Saiba que cuidados deve ter ao organizar as suas férias (parte 3)

Verifique se o contrato inclui as informações referidas no programa de viagens e ainda os serviços pagos pelo cliente, de forma facultativa, bem como todas as exigências específicas acordadas entre cliente e agência.

Portugueses estão a pedir mais empréstimos para pagar contas. Pedem em média 2.239 euros

Para pagar as suas contas, os portugueses estão a aumentar os empréstimos. Nos últimos seis meses pediram 2.239 euros, mais 400 euros face ao período homólogo. Estudo da Intrum conclui, tal como o Banco de Portugal, que o aumento foi suportado pelo crescimento dos créditos pessoais sem fins específicos.

Bankinter lança Crédito Multilinha para Empresas

O banco quer dar às empresas maior flexibilidade e rapidez, e permitir aceder de forma simplificada ao crédito, “de forma a responder às suas necessidades correntes de tesouraria e de financiamento futuro”.
Comentários