Governo compra 5 KC-390 para a Força Aérea por 827 milhões

Os aviões começam a chegar a partir de fevereiro de 2023, a um ritmo de um por ano até 2027. Fabricado pela Embraer, este avião permite um duplo uso – militar e civil -, incluindo o combate a incêndios.

O Governo anunciou hoje a compra de cinco KC-390 para a Força Aérea Portuguesa. Produzidos pela brasileira Embraer, estes aviões servem para transportar pessoal e mercadorias, mas também para operações de busca e salvamento, reabastecimento em voo ou combate a incêndios florestais. Em suma, os novos aviões respondem às “necessidades permanentes do país”, argumenta o Governo.

A compra destas aeronaves representa um investimento de 827 milhões de euros, explicou o ministro da Defesa em conferência de imprensa após o conselho de ministros esta quinta-feira, 11 de julho.

Segundo João Gomes Cravinho, os aviões começam a chegar a partir de fevereiro de 2023, a um ritmo de um por ano até 2027. O valor de aquisição já inclui o simulador de voo, necessário para os pilotos se habituarem a pilotar esta aeronave, e também os contratos de manutenção durante 12 anos.

“Trata-se do culminar de um longo processo de diálogo, de negociação com a Embraer para a aquisição, definição do preço e especificações técnicas”, afirmou.

Os cinco aviões vão substituir a frota de Hercules C-130, que contam com 40 anos de idade e já estão no seu limite de idade.

O ministro da Defesa destacou que a compra destas aeronaves vão envolver empresas nacionais. “Muitas empresas portuguesas estiveram envolvidas no desenvolvimento do KC-390”, afirmou, destacando que esta aquisição vai representar um “importante estímulo” para a economia.

Após um trabalho de comparação com outras aeronaves semelhantes disponíveis no mercado, o Governo chegou à conclusão que o KC-390 “permite corresponder a todas as missões da Força Aérea”, permitindo “o duplo uso – militar e civil”, incluindo o combate a incêndios, destacou João Gomes Cravinho.

O ministro da Defesa elogiou as “características inovadoras” do avião da Embraer com um “alcance intercontinental”. Apesar de ter apenas dois motores, este modelo atinge performances semelhantes à de aviões semelhantes com quatro motores.

 

Ler mais
Recomendadas

Oi quer vender posição na Unitel de Isabel dos Santos

A Oi, que se encontra em processo de recuperação económica, prevê alienar a posição de 25% na Unitel, incluindo um processo de arbitragem, no quarto trimestre deste ano.

Governo escreve ‘cartão-missão’ à CGD e pede “gestão de risco adequada”

“Rendibilidade das operações, associada a uma gestão de risco adequada, e por uma rede de serviços financeiros abrangente”. Governo define prioridades do banco público em ‘carta missão’ onde elogia a administração de Paulo Macedo.

Rui Hortelão é o novo diretor de comunicação da KPMG

Enquanto jornalista, Rui Hortelão iniciou a carreira no “Record”, passou pelas redações da “Focus”, do “Correio da Manhã” e do “Diário de Notícias”, onde foi diretor-adjunto. Em 2013, assumiu a direção da revista “Sábado”, cargo que abandonaria em 2017 por alegado exercício de funções incompatíveis com a profissão de jornalista.
Comentários