Governo anuncia que mais cerca de 150 mil professores e funcionários vão ser testados esta semana

Cerca de 150 mil professores e outros funcionários escolares vão ser alvo de testes entre segunda e sexta-feira para despistar o vírus SARS-Cov-2, que provoca a covid-19, anunciou hoje o Ministério da Educação.

“O processo de testagem em estabelecimentos de educação e ensino do setor público e do setor privado prossegue a partir de segunda-feira, coincidindo com o início do 3.º período letivo e com a retoma das atividades presenciais dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico. Cerca de 150 mil trabalhadores docentes e não docentes vão ser testados entre os dias 05 e 09 de abril”, lê-se em comunicado.

Segundo os responsáveis ministeriais, trata-se da II fase da “Estratégia Nacional de Testes” para SARS-CoV-2” e, “como é habitual, estas informações foram já remetidas às escolas”.

A ação é extensível a “todos os trabalhadores de Atividades de Animação e de Apoio à Família (AAAF), Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) e Componente de Apoio à Família (CAF) no 1.º ciclo do ensino básico (CAF1), nos “concelhos com taxa de incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias”.

“De acordo com informação prestada pela Direção-Geral da Saúde (DGS), todos os docentes e não docentes vacinados deverão ser igualmente testados”, esclareceu o Ministério da Educação, que adiantou ainda que, desde janeiro, outros tantos 150 mil docentes e não docentes, aproximadamente, já foram alvo de testes antigénicos.

Na segunda-feira, o Presidente da República e o ministro da Educação vão visitar a Escola Básica Francisco Arruda, em Lisboa, acompanhando assim o processo de reabertura do estabelecimento e a referida testagem.

Tiago Brandão Rodrigues vai ainda deslocar-se ao Centro Escolar de Carvoeira, em Ourém, para proceder à sua inauguração, após investimento “superior a 1,8 milhões de euros” num “edifício” que “dá resposta a cerca de 200 crianças da educação pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico”.

Portugal teve nas últimas 24 horas 193 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e quatro mortes atribuídas à covid-19, segundo o boletim epidemiológico da DGS.

De sábado para hoje foram internadas mais cinco pessoas (517 no total) mas saíram nove de unidades de cuidados intensivos, onde ainda continuam 117 pessoas.

O número de casos ativos desceu 160 para um total de 26.134 e mais 349 casos juntaram-se ao total de 780.322 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em 2020.

Desde 25 de agosto de 2020, em que se registaram 192 casos novos nas 24 horas anteriores, que este indicador não era tão baixo.

Ler mais
Recomendadas

Alunos do secundário e superior regressam hoje ao ensino presencial e com rastreios

No ensino superior, apesar de grande parte dos estudantes continuar para já em casa, uma vez que as instituições preferiram privilegiar as aulas práticas e retomar, noutros casos, o regime de ensino misto, a realização dos testes rápidos de antigénio começou no dia 12 de abril.

Procura de LL.M. em alta apesar da pandemia

A Católica trouxe para o país formação avançada na área do Direito, que continua a crescer em termos de oferta e de procura.

“Um MBA tem que ser muito mais do que um curso”

O conhecimento está em todo o lado e o MBA tem que ir muito além dele. A qualidade de um programa mede-se pela colocação dos seus alunos, diz ao JE o professor do líder mundial IESE, o português Nuno Gracias Fernandes.
Comentários