Governo aprova quinta-feira macro programação do Portugal 2030

O primeiro-ministro anunciou hoje que o Governo vai aprovar na quinta-feira, em Conselho de Ministros, a macro programação do Portugal 2030, linha financeira da União Europeia que ascende a 23 mil milhões euros.

Este calendário do executivo foi transmitido por António Costa no encerramento da sessão de assinatura de um protocolo com o setor social no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no Palácio Marquês do Alegrete, em Lisboa.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro recordou que faz hoje precisamente um ano que, em Bruxelas, durante uma cimeira europeia de cinco dias, foi alcançado em Bruxelas um compromisso em torno do fundo de recuperação e do próximo quadro financeiro plurianual.

“Amanhã [na quinta-feira], o Conselho de Ministros aprovará a macro programação do Portugal 2030”, declarou o líder do executivo, numa sessão em que o Governo se fez representar pelos ministros da Saúde, Marta Temido, do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, e do Planeamento, Nelson de Souza.

Na quinta-feira, em Conselho de Ministros, o Governo vai aprovar as dotações globais previstas para os diferentes programas, assim como os objetivos genéricos de cada um.

Na etapa seguinte, o executivo define as medidas de cada um dos programas do Portugal 2030 e começa a negociar o novo quadro financeiro plurianual com a Comissão Europeia.

Recomendadas

Levantamento de restrições e valorização da libra indicam recuperação do turismo britânico em Portugal

A fintech Ebury, especializada em pagamentos internacionais, diz que, tendo em conta a preferência dos portugueses por destinos de praia, os destinos mais vantajosos em termos cambiais são o Dubai (Emirados Árabes Unidos), as Caraíbas e Zanzibar, na Tanzânia.

Região do Alentejo espera aumentar produção de vinho até 10% este ano

Segundo as previsões da Universidade do Porto, a região vitivinícola do Alentejo estima aumentar a produção para 120 milhões de litros de vinho, contra os 113 milhões de litros produzidos no ano passado, o que já representou uma subida de 15% face a 2019.

Associações deixam comissão sobre estratégia dos cereais e culpam Governo

Em causa está a “evidente falta de compromisso” do Ministério da Agricultura em aplicar esta estratégia, sobretudo, após ter remetido às confederações um documento relativo às decisões sobre os pagamentos diretos 2022 da Política Agrícola Comum (PAC).
Comentários