PremiumGoverno avalia redução da fatura da luz sem tocar no IVA

Cenários alternativos visam fazer face a coligação negativa temida por António Costa. Em cima da mesa está o reforço das contribuições para o Fundo Ambiental e maior redução do défice tarifário.

O Governo está a estudar alternativas à redução do IVA na eletricidade e do gás para garantir a redução da fatura da luz dos consumidores portugueses e combater uma eventual coligação negativa, onde BE, PCP e PSD convergem para aprovar a redução do IVA da eletricidade no próximo Orçamento do Estado. Em causa está a redução da conta da luz através do reforço do financiamento do défice tarifário que garantirá a redução na tarifa da componente de juros vencidos e o aumento das contribuições do Fundo Ambiental, revelou ao Jornal Económico fonte próxima ao Executivo de António Costa.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

PremiumPSD Madeira, PAN e Livre são ‘plano B’ para aprovar Orçamento

Voto favorável do PAN, do PSD-Madeira e do Livre pode garantir 116 votos no Parlamento que dão “luz verde” às medidas orçamentais para 2020. “Solução surpresa” permite prescindir de abstenção do BE.
Recomendadas

PS quer rever cobrança coerciva de dívidas não fiscais pela AT

O PS entregou hoje uma proposta de alteração ao Orçamento em que defende uma revisão da cobrança coerciva de dívidas de portagens e de outras dívidas não fiscais por parte da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).
ana_catarina_mendes_ps_legislativas

PS com disciplina de voto para fixar IVA da tauromaquia em 23%

A líder parlamentar do PS afirmou hoje que haverá disciplina de voto na sua bancada para concretizar o objetivo do Governo de fixar o IVA dos espetáculos tauromáquicos em 23% no Orçamento do Estado para 2020.

OE2020: Livre apresenta 32 alterações e diz que 11 têm “sinalização positiva” do Governo

A deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, anunciou hoje que 11 das 32 propostas de alteração que apresentou ao Orçamento do Estado receberam “sinalização positiva” por parte do Governo.
Comentários