Governo de Angola espera recessão de 1,7% em 2018

Ministro da Economia e Planeamento angolano referiu que depois de contrações de 2,6% e 0,1% em 2016 e 2017, respetivamente, a economia angolana deve ter aprofundado a queda no ano passado.

O ministro da Economia e Planeamento angolano, Pedro Luís da Fonseca, alertou que Angola deve ter tido uma recessão de 1,7% no ano passado, em linha com as novas previsões dos economistas consultados pela Bloomberg.

De acordo com a agência de notícias angolana Angop, o ministro disse na sexta-feira, em Benguela, na abertura de um seminário sobre as reformas do Governo, que depois de contrações de 2,6% e 0,1% em 2016 e 2017, respetivamente, a economia angolana deve ter aprofundado a queda no ano passado.

A realidade provou que o auge dos ganhos do crude e a predominância do setor público nas atividades da economia acabou e que, apesar de o Instituto Nacional de Estatística não ter ainda divulgado os números oficiais relativamente ao crescimento do Produto Interno Bruto do ano passado, os resultados não são os desejados, admitiu o governante.

Daí a necessidade de adotar um modelo económico que estimule mais atividades de mercado e mais iniciativa privada, conforme consta no Plano de Desenvolvimento Nacional, acrescentou Pedro Luís da Fonseca.

“O Governo tem estado a implementar reformas destinadas a reposicionar o papel do Estado no desenvolvimento económico, restringindo o seu papel às funções de coordenador, regulador e supervisor”, enfatizou o ministro.

A nova previsão de recessão de 1,7% em 2018 está em linha com a expectativa da Bloomberg, com base na recolha das estimativas dos departamentos económicos dos bancos e consultoras normalmente consultados por esta agência de informação financeira, que reviram em baixa a previsão de crescimento para 2018, de 1,5% positivos para 1,7% negativos.

Para este ano, os analistas ouvidos pela Bloomberg esperam um crescimento económico de 2,2%, que acelera para 2,5% em 2020, ao passo que a inflação deverá ficar nos 16,7% este ano.

Ler mais
Relacionadas

Moeda angolana encerra semana estável face a euro e dólar

Divisa angolana tem-se mantido relativamente estável há cerca de dois meses, oscilando entre os 353 e os 359 kwanzas.

Estado angolano põe travão a fundo no financiamento chinês

Instituições chinesas desembolsam este ano cerca de dois terços do valor de linhas de crédito externas em execução, mas os planos para o futuro são outros.

Santos Silva vai a Angola preparar visita de Marcelo Rebelo de Sousa

Presidente da República visita Angola entre 5 e 9 de março mas ministro da Defesa viaja para este país no final desta semana para preparar chegada de Marcelo.
Recomendadas

Países do Mercosul aceleram entrada em vigor do acordo com União Europeia

Os países do Mercosul concordaram em entrar individualmente no acordo com a União Europeia à medida que o parlamento de cada Estado aprovar o texto, sem esperarem pela aprovação de todos as nações para oficializar a integração.

Circulação ferroviária na Linha de Cascais interrompida por causa de atropelamento

A circulação ferroviária na Linha de Cascais está interrompida nos dois sentidos desde o início da manhã por causa de um atropelamento que provocou um morto, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

Exercício da proteção civil condiciona hoje trânsito em Monsanto

O exercício vai condicionar o trânsito em vários pontos de Monsanto entre as 9:30 e as 11:30, saiba quais.
Comentários