Governo distribui 101 milhões de euros de fundos europeus para aumentar eficiência energética

O apoio faz parte de um total de 730 milhões de euros provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e do Fundo de Coesão, que têm como destino a melhoria da eficiência energética.

O Governo anunciou esta quarta-feira, 9 de outubro, um total de 101 milhões de euros a serem distribuídos para aumentar a eficiência energética de empresas, administração local, habitação social e de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).

O gabinete da secretária de Estado do Desenvolvimento Regional e do gabinete do secretário de Estado da Energia são os responsáveis por entregar 24,5 milhões de euros a empresas, 32,5 milhões de euros para IPSS, 19 milhões de euros para os edifícios da administração local e 25 milhões de euros para os edifícios de habitação social, de um total de 101 milhões de euros de fundos europeus que foram lançados a concurso.

Este financiamento vai ser disponibilizado nos Programas Operacionais Regionais do Portugal 2020, sendo distribuído por todo o continente português. A zona norte vai receber 25 milhões de euros, o Centro vai receber 26 milhões de euros e Lisboa vai receber o maior montante, na ordem dos 33 milhões de euros. O Alentejo e o Algarve ficaram com as fatias mais pequenas, com 13 e 4 milhões de euros, respetivamente.

Este investimento total está enquadrado no Plano Nacional de Energia e Clima, o qual promove a descarbonização da economia e a transição energética tendo como base a neutralidade carbónica em 2050. O apoio faz parte de um total de 730 milhões de euros provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e do Fundo de Coesão, que têm como destino a melhoria da eficiência energética.

No caso das empresas, estes apoios servem para a instalação de novas tecnologias eficientes, substituição de frotas com veículos elétricos ou a gás natural e a instalação de painéis solares ou outras fontes de energia renovável. “Nos edifícios públicos ou privados, podem destinar-se à instalação de isolamento térmico na envolvente de edifícios, à instalação de janelas com corte térmico ou a soluções de iluminação que impliquem poupança de energia”, sustenta o comunicado.

Recomendadas

“Já se demitiram?”. Ana Gomes reage aos ‘Luanda Leaks’ e pede afastamento de Carlos Costa

Ex-eurodeputada já reagiu à revelação dos ‘Luanda Leaks’ e pergunta se Carlos Costa e Fernando Teixeira dos Santos já se demitiram.

Site da APAF pirateado numa manifestação de apoio a Rui Pinto

O site da APAF, que entretanto já voltou à normalidade, surgia com uma configuração completamente diferente da habitual, já que era apresentada com uma foto de destaque de Rui Pinto.

PremiumPSD remete alterações ao OE para depois de eleições internas

Propostas dos sociais-democratas só dão entrada no Parlamento a partir da próxima semana. Direção de Rui Rio chama a si proposta de redução do IVA da eletricidade por ter “relevo político nacional”.
Comentários