Governo espanhol deverá decretar estado de alarme este domingo

Conta o “El País” que o apoio a esta medida tem vindo a crescer no país, à medida que uma série de comunidades autónomas têm vindo a juntar-se no sentido de estimular o Estado de Alarme. Desta forma, o executivo de Pedro Sánchez irá reunir este domingo com carácter extraordinário.

O Governo liderado por Pedro Sánchez prepara-se para aprovar este domingo, em sede de Conselho de Ministros de cariz extraordinário, o Estado de Alarme para todo o território espanhol, avança este sábado o jornal “El País”.

Conta o “El País” que o apoio a esta medida tem vindo a crescer no país, à medida que uma série de comunidades autónomas têm vindo a juntar-se no sentido de estimular o Estado de Alarme. Desta forma, o executivo de Pedro Sánchez irá reunir este domingo com carácter extraordinário.

Fontes do Governo avançam ao “El País” que este Conselho de Ministros, que estava planeado para terça-feira, foi antecipado para o fim-de-semana após conhecer a posição de grande dos dirigentes das comunidades autónomas.

A região de Melilla foi a primeira a fomentar esta medida. Seguiram-se o País Basco, Astúrias, Extremadura, La Rioja, Catalunha, Navarra, Cantabria, Comunidad Valenciana e Castilla-La Mancha.

Ao longo desta sexta-feira, estes dirigentes das comunidades autónomas (afetos ao PSOE, Ciudadanos mas nenhum do PP) pediram a Pedro Sánchez que “articule esta ferramenta constitucional para impor restrições extraordinárias perante o avanço imparável do coronavírus em quase todo o território acional.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, afirmou esta sexta-feira que o número real de infetados em Espanha supera os três milhões e alertou que vêm aí “meses muito difíceis”, uma vez que a pandemia continua a fazer milhares de infetados por dia no território espanhol, aponta o “The Guardian”.

“Os estudos realizados por instituições públicas lideradas por especialistas científicos indicam que o número real de pessoas infetados no nosso país ultrapassa os três milhões de compatriotas”, apontou Sánchez.

Apesar do aumento de casos, o primeiro-ministro espanhol ainda não anunciou um recolher obrigatório no território, ainda que vários territórios tenham pedido para o fazer, estando o Governo atualmente a ponderar a medida a nível nacional.

Ler mais
Relacionadas

Espanha com quase 20 mil casos e 231 mortes por Covid-19. Madrid com recolher obrigatório

Madrid, que a partir de sábado entrará em regime de recolher obrigatório, continua como a comunidade espanhola com maior número de contágios nas últimas 24 horas, com 2.027 (24% do total), à frente de Aragão (1.187), País Basco (920), Catalunha (888), Galiza (530), Andaluzia (523) e Navarra (469).

Pedro Sánchez assume que número de infetados em Espanha supera os três milhões

Apesar do aumento de casos, o primeiro ministro espanhol ainda não anunciou um recolher obrigatório no território, ainda que vários territórios tenham pedido para o fazer, estando o Governo atualmente a ponderar a medida a nível nacional.

Madrid vai proibir ajuntamentos durante a madrugada e manda encerrar estabelecimentos comerciais a partir da meia noite

O ministro da Saúde da região anunciou que vão ser limitadas as reuniões e convívios entre pessoas fora do agregado familiar entre a 00h00 e as 06h00 da manhã. Durante o dia, estes ajuntamentos estão limitados a seis pessoas.
Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Natal e passagem de ano: estas são as 14 regras que vão vigorar

Restaurantes abertos até à uma da manhã nas noites de natal e de passagem de ano, e natal sem interdição de circulação entre concelhos são algumas da medidas que vão vigorar durante a época festiva. Governo avalia medidas a 18 de dezembro à luz da evolução da pandemia da Covid-19.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários