Governo já pagou 3,4 mil milhões de euros em apoios sociais

Ana Mendes Godinho indica que este valor abrangeu um milhão de trabalhadores, acrescentando que o mês de fevereiro foi aquele que registou o número mais baixo de inscrições no IEFP desde o início da pandemia.

João Relvas/Lusa

O Governo português já pagou 3,4 mil milhões de euros em apoios sociais às empresas e que abrangeram um milhão de trabalhadores. O balanço dos apoios sociais foi feito pela ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, esta sexta-feira, 2 de abril.

“O mês de fevereiro de 2021 foi o mais baixo no número de inscrições no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEPF) desde fevereiro de 2020. As previsões que temos é de manter esta capacidade de controlar o desemprego, muito diferente daqueles que tivemos em crises anteriores, nomeadamente em 2012 e 2013, onde ultrapassamos os 16% da taxa de desemprego”, referiu.

A ministra revelou que 2,8 milhões de pessoas foram abrangidas pelos apoios pagos, enquanto as empresas foram 172 mil no âmbito de medidas de apoio ao emprego. “Temos tido a preocupação de responder a trabalhadores que ficaram sem qualquer nível de protecção do momento que vivemos. A dimensão da mobilização dos recursos públicos não tem precedentes na história”, frisou.

O subsídio de isolamento profilático já abrangeu 419 mil pessoas com pagamento a 100%, enquanto o complemento de estabilização chegou a 353 mil trabalhadores e os apoios aos trabalhadores independentes que chegaram a 187 mil trabalhadores.

“Com o Orçamento de Estado de 2021 procuramos reforçar os instrumentos que já tínhamos tido em vigor em 2020. A grande preocupação foi responder por um lado, aos rendimentos dos trabalhadores, onde tivemos um processo de diálogo com os partidos da assembleia. Tivemos um reforço do pagamento para garantir que os trabalhadores que estavam em lay-off simplificado ou apoio à retoma passassem a receber 100% em vez de uma parte do salário”, destacou Ana Mendes Godinho.

A ministra adiantou também que até ao momento cerca de um milhão de trabalhadores do sector privado foram abrangidos pelas medidas de apoio ao emprego, ou seja um em cada quatro trabalhadores deste sector em Portugal foram abrangidos, acrescentando que há 127 mil empresas abrangidas por estas medidas.

Ler mais

Relacionadas

Apoios sociais. “A querela” entre Governo e Presidente que todos os partidos criticam

O alargamento dos apoios sociais tem atraído grande atenção mediática e a decisão do Governo de enviar os diplomas para o TC levam alguns partidos a apontar uma “querela” entre Parlamento, Executivo e Presidente da República.

“É o direito que serve a política”. Marcelo encerra polémica sobre apoios sociais e deixa alerta ao Governo

Em declarações ao jornal “Expresso”, Marcelo Rebelo de Sousa diz que “é o direito que serve a política, não é a política que serve o direito” e que é preciso garantias de que a atual legislatura vai até ao fim. “O Plano de Recuperação implica garantir a aprovação de dois Orçamentos do Estado”, alerta.

Ferro considera “da maior importância” que Tribunal Constitucional se pronuncie sobre apoios sociais

O presidente do Parlamento pede ao Tribunal Constitucional que tome uma “decisão muito urgente” a fim de esclarecer se os diplomas promulgados pelo Presidente da República violam ou não a chamada “lei-travão”.
Recomendadas

Confederação do Turismo: abertura do corredor turístico com Reino Unido é “ótima notícia”

Questionado se está preocupado que a forte afluência de turistas nesta fase possa fazer aumentar o número de novas infeções por covid-19, o presidente da CTP afirmou que não, sustentando que tal se deve ao facto de “todos os turistas, sem exceção,” terem de apresentar “um teste negativo realizado nas 48 horas anteriores” a desembarcarem em qualquer um dos aeroportos nacionais.

Portugal recebe 55,5 milhões de euros de Fundo de Solidariedade da UE após novo aval do PE

Em causa está um ‘bolo’ total de 484,2 milhões de euros do Fundo de Solidariedade da União Europeia para ajudar regiões europeias atingidas por catástrofes, dos quais 397,5 milhões de euros se destinam a 17 países da UE e três países candidatos para enfrentarem a Covid-19.

Merlin vai investir 150 milhões de euros na plataforma logística de Castanheira do Ribatejo

Na cerimónia de inauguração deste emprendimento logístico, que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, o CEO da Merlin Properties revelou que o grupo dispõe de um total de ativos sob gestão que já ascendem a cerca de 12 mil milhões de euros, gerando um rendimento anual de cerca de 500 milhões de euros
Comentários