Governo não vê motivos para alargar requisição civil

O Executivo termina o comunicado realçando que não existem motivos para “a revisão dos termos da requisição civil em vigor”.

O Governo fez esta quarta-feira um balanço do cumprimento dos serviços mínimos, relativamente ao dia hoje até às 19h00, realçando que os mesmos “foram genericamente cumpridos”.

No entanto, o gabinete do Ministro do Ambiente e da Transição Energética notou casos de incumprimento: “os únicos casos de incumprimento dos serviços mínimos registados prendem-se com o transporte de JET para os aeroportos de Lisboa e de Faro, situações que já estão abrangidas pela requisição civil em vigor. Neste momento, 18 equipas das Forças de Segurança e das Forças Armadas estão a fazer o transporte de combustível para o aeroporto de Lisboa e seis equipas da GNR a fazer serviço idêntico para o aeroporto de Faro”.

O Executivo termina o comunicado realçando que não existem motivos para “a revisão dos termos da requisição civil em vigor”.

 

Recomendadas
Marcelo Rebelo de Sousa à saída do Infarmed

Marcelo dá “luz verde” à app de rastreio da Covid-19

O presidente da República promulgou o diploma que “regula a intervenção do médico no sistema Stayaway Covid”. App permite rastrear redes de contágio por coronavírus.
TAP Portugal

Portugal e TAP registam dos maiores crescimentos de voos na Europa

Lentamente, os aviões voltam a cruzar os céus de Portugal. A TAP registou o segundo maior crescimento de voos entre as companhias europeias, e Portugal foi o país com maior crescimento no número de voos a descolar e a aterrar.

Consumo de produtos de alimentação, bebidas, higiene pessoal e do lar subiu 12% no primeiro semestre

Estudo da Kantar para a Centromarca indica que o crescimento de vendas deste tipo de produtos – FMCG – Fast Moving Consuming Goods – foi de cerca de 50% nos canais ‘online’ na primeira metade deste ano.
Comentários