PremiumGoverno trava subida das taxas de supervisão em 2020 proposta pela CMVM

Em ano de prejuízos, a entidade reguladora vê a proposta de um novo modelo de financiamento congelada pelo Ministério das Finanças. São mais dois milhões de euros que ficam por receber.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) entregou à tutela a proposta de taxas de supervisão a cobrar em 2020 no início do ano. Se fosse aprovada, a instituição liderada por Gabriela Figueiredo Dias iria receber mais dois milhões de euros dos supervisionados. Passados vários meses, a proposta não foi ainda aprovada pelo Ministério das Finanças e ficou na gaveta, sabe o Jornal Económico (JE).

O assunto foi deixado de lado por causa da pandemia, mas até aí a análise do Ministério das Finanças apontava para uma rejeição do aumento das taxas dos supervisionados, proposta pela CMVM, e que nalguns casos se traduzia numa subida significativa, apurou o JE junto de fonte ligada ao processo. Segundo a mesma fonte, o ministério pediu informação adicional à entidade reguladora do mercado de capitais e assim ficou o assunto até à saída de Mário Centeno, Ricardo Mourinho Félix e Álvaro Novo.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumReabertura do aeroporto tem balanço positivo de Governo e hoteleiros

Governo tem apostado no capital da confiança no destino. ACIF diz que hoteleiros consideram operação no aeroporto “célere e eficaz”.

PremiumBi4all cria ‘app’ para controlar ajuntamentos nas praias

A consultora tecnológica está a trabalhar com a autarquia de Sines numa nova solução. “É Inteligência Artificial, sem entrar na privacidade das pessoas”, garante o CEO da empresa, José Oliveira.

Premium“Miguel Gouveia será, obviamente, candidato à Câmara do Funchal”

Novo presidente do PS Madeira quer modernizar o partido e melhorar a comunição interna e externa. Nas autárquicas o objetivo é aumentar a representação e admite coligação pré-eleitoral no Funchal.
Comentários