Governo vai apoiar fatura da luz das famílias em cerca de 10%

De acordo com o “Expresso”, a medida aplica-se a todo o mês de Janeiro e estará em vigor enquanto durar o confinamento geral. Terá um custo estimado entre 20 a 25 milhões de euros por mês. Apoio a quem tem tarifa social também aumenta, redução para estas famílias pode chegar aos 40%

O Governo vai apoiar as famílias portuguesas no pagamento da fatura da luz em cerca de 10%. A medida chega numa altura em que muitas pessoas têm de ficar confinadas em casa com o frio e muitas não têm como aquecer as habitações. A medida foi confirmada por uma fonte do Ministério do Ambiente e Ação Climática ao jornal “Expresso“, esta terça-feira, informando que a medida irá aplicar-se já à fatura de janeiro, desde o dia 1, e irá prolongar-se enquanto durar o confinamento geral.

Esta medida irá aplicar-se a todas as famílias portuguesas, independentemente do seu rendimento. A intenção é ajudar a combater o duplo efeito do frio mais o confinamento que será anunciado esta quarta-feira, 13 de janeiro, pelo Governo.

Assim, o Estado deverá despender entre 20 a 25 milhões de euros mensais com estes apoios, de acordo com o jornal da Impresa. Tal como noticiou o Jornal Económico, com base nos dados da Zero, aquecer uma casa custa, em média, 8 euros por dia o que, no final do mês, poderia encarecer até 248 euros a fatura da eletricidade.

 

Recomendadas

Pandemia levou a tombo de 14,8% na atividade económica regional entre março e novembro de 2020

Dados do INE, revelados esta sexta-feira, revelaram que no conjunto das regiões portuguesas, a atividade económica tombaram significativamente. Algarve Madeira e Área Metropolitana de Lisbao viram a atividade económica cair mais do que a média nacional. Maiores tombos verificaram-se em atividades de alojamento e atividades artísticas, desportivas e recreativas.

Barómetro ACEGE: Apoios à TAP e empresas afetadas pela pandemia preocupam empresários

Respostas dos empresários e gestores associados do barómetro de janeiro da ACEGE, numa parceria com o Jornal Económico, a Rádio Renascença e a Netsonda, revelam preocupação com efeitos da Covid-19. Mas também sinais de otimismo quanto à evolução das suas empresas e à manutenção dos postos de trabalho.

Exportações de bens da zona euro cresceram para 197 mil milhões de euros em novembro

A zona euro registou um excedente de 25,8 mil milhões de euros em novembro de 2020 no comércio de bens com o resto do mundo. Exportações de bens começam a dar sinais de “um retorno aos níveis pré-Covid”.
Comentários