Governo vai financiar até 40 milhões de euros projetos de hidrogénio verde

João Galamba representou Portugal na cerimónia do anúncio da nova Aliança Europeia de Hidrogénio Verde, na Comissão Europeia. O secretário de Estado considera que o país “será um elemento essencial para impulsionar o amplo uso de hidrogénio”

O secretário de Estado da Energia considera que Portugal apresenta “condições únicas” com os “recursos certos” e “alta competitividade” para liderar a transição energética na Europa e para produzir hidrogénio verde na Europa.

“Portugal vai ter um papel ativo dentro desta Aliança, será um elemento essencial para impulsionar o amplo uso de hidrogénio”, sublinhou João Galamba, em comunicado, anunciado que o Governo vai disponibilizar até 40 milhões de euros até 2030 para financiar projetos no âmbito do hidrogénio verde, sendo que a intenção é que se repitam concursos neste valor todos os anos até 2030.

“Queremos produzir largas quantidades de hidrogénio verde, queremos produzi-las competitivamente, e queremos ter um papel relevante na economia emergente do hidrogénio alinhada com uma estratégia de industrialização”, afirmou o secretário de Estado.

Além disto, Galamba avançou que espera ter o quadro regulatório e legal que permite a produção, armazenamento, transferência, distribuição e consumo de hidrogénio antes do fim do mês de agosto.

As declarações surgem depois de Bruxelas anunciar uma nova estratégia que visa impulsionar o recurso a este elemento químico. A Comissão Europeia (CE)  apresentou, esta quarta-feira, uma estratégia para o hidrogénio no quadro de uma Europa neutra em carbono e as perspetivas são ambiciosas: ter até 40 gigawatts (GW) de capacidade de produção até 2030.

O plano de Bruxelas prevê até 2024 a instalação de pelo menos 6 GW em eletrolisadores na União Europeia, que produzirão até um milhão de toneladas de hidrogénio renovável. Este combustível limpo terá como principal cliente a indústria, nomeadamente as empresas químicas, que assim deixarão de precisar de combustível fóssil para produzir o hidrogénio de que necessitam nos seus processos industriais.

Para criar as condições para o aumento da procura, a Comissão também lançou também uma nova Aliança Europeia para o Hidrogénio Limpo, onde se vão juntar as autoridades nacionais, os representantes da indústria e da sociedade civil e o sector financeiro (através do Banco Europeu de Investimento). A ideia é que esta aliança permita avaliar os melhores projectos e identificar as oportunidades de investimento.

O secretário de Estado olha para a proposta da CE e considera-a igualar o Estratégia Nacional de Hidrogénio — que prevê instalar 2 GW de eletrolisadores que contribuirão para 5% desse mercado — e o “histórico robusto” de Portugal na preferência pelas energias renováveis.

Para além disso, relembra o projeto da reconversão da central termoeléctrica de Sines numa nova unidade de produção de hidrogénio verde, uma iniciativa que fez de Portugal um pioneiro entre os restantes Estados-membros que também integram na nova Aliança Europeia para o Hidrogénio Limpo.

Ler mais
Relacionadas

Hidrogénio vai acelerar transição energética na União Europeia. Estratégia de Portugal é “um bom exemplo”

As duas novas estratégias do Pacto Ecológico Europeu refletem-se num novo programa de investimento em hidrogénio e em infraestruturas mais ‘verdes’. O vice-presidente executivo da Comissão Europeia olha para a reconversão da central termoelétrica de Sines como um exemplo a seguir.

Hidrogénio verde: Abertas candidaturas para projetos complementares à central planeada para Sines

O Governo abriu as candidaturas para empresas apresentarem os seus projetos que possam servir de complemento à central de hidrogénio verde planeada para Sines.

Ministro do Ambiente: “É o momento de preparar um choque de investimentos sustentáveis”

Celebra-se esta sexta-feira o Dia Mundial do Ambiente. O Governo garantiu, no parlamento, que a estratégia nacional está em linha com as prioridades de Bruxelas.
Recomendadas

Árvores crescem no Pinhal de Leiria mas no terreno lamenta-se a falta de meios e demoras

Há milhares de pinheiros a crescer na Mata Nacional de Leiria, três anos após o incêndio que destruiu 86% da floresta da Marinha Grande. O Estado fala numa elevada taxa de regeneração, mas no terreno há críticas, pedindo-se mais meios.

Covid-19: Direção do consumidor emite quatro alertas no mesmo dia sobre máscaras

Quatro modelos de máscaras com insuficiente retenção de partículas no material filtrante foram na semana passada, num só dia, motivo de alertas da Direção-geral do Consumidor (DGC) e sistema europeu de alerta rápido para produtos não alimentares (Rapex).

Coca Cola aposta no plástico reciclado para as suas embalagens PET

A CuRe tem o potencial de apoiar a Coca-Cola na Europa Ocidental no seu objetivo de eliminar o PET virgem de origem fóssil das suas embalagens durante a próxima década, o que ajudará a eliminar a utilização de mais de 200 mil toneladas de PET virgem por ano.
Comentários