Graça Freitas diz que médicos monitorizam doentes para perceber sequelas

Por norma, os longos internamentos nos cuidados intensivos significam uma respiração assistida e vários períodos de tempo sem movimento.

Manuel de Almeida / Lusa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, afirmou esta sexta-feira que, na maior parte das vezes, as sequelas estão relacionadas com a própria doença (Covid-19) ou com o facto de os doentes passarem muitos internados nas unidades de cuidados intensivos, mas garante que os profissionais têm acompanhado os doentes.

“Quem é internado em unidades de cuidados intensivos durante longos períodos de tempo pode sofrer sequelas”, embora estas possam desaparecer com o passar do tempo ou com o recurso à fisioterapia, disse Graça Freitas na habitual conferência de imprensa, ao lado do secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes.

Por norma, os longos internamentos nos cuidados intensivos significam uma respiração assistida e vários períodos de tempo sem movimento.

Graça Freitas explicou aos jornalistas presentes que os médicos estão a acompanhar os doentes que estiveram internados nos cuidados intensivos com Covid-19, e que estes “vão monitorizando o aparecimento e desaparecimento de sequelas” que surjam.

Questionada sobre o número de óbitos, a diretora-geral da Saúde admitiu que nas últimas 24 horas morreram 15 pessoas do sexo masculino e seis do feminino, sendo que dez óbitos ocorreram no Norte, nove em Lisboa e Vale do Tejo e duas no Centro, com as vítimas a terem idades compreendidas entre os 64 e os 97 anos de idade.

Desde o início da pandemia que 860 pessoas morreram nos lares onde residiam, sendo que até à data, 349 óbitos aconteceram em lares no Norte, 152 no Centro, 333 em Lisboa e Vale do Tejo, 20 no Alentejo e seis no Algarve.

Portugal conta com um total de 95.902 casos confirmados da Covid-19, mais 2.608 face ao dia anterior, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da DGS. O número de vítimas mortais do novo coronavírus no país aumentou para 2.149, registando-se mais 21 vítimas mortais nas últimas 24 horas.

Ler mais
Relacionadas

Portugal regista mais 2.608 casos e 21 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

As autoridades sanitárias contabilizaram mais 985 altas nas últimas 24 horas, elevando para 56.066 o número total de pessoas livres do vírus.
Recomendadas

AHRESP entende que proibição de circulação não se aplica às reservas feitas previamente

No entanto, porque persistem dúvidas sobre a interpretação desta norma, a associação da restauração e hotelaria garante que irá questionar a tutela sobre o assunto.

OE2020: Saldo da Segurança Social cai 97,5% para 62,8 milhões em setembro

O saldo da Segurança Social caiu 97,5% em setembro em termos homólogos, mas ainda assim foi positivo em 62,8 milhões de euros, revela a execução orçamental publicada pela Direção-Geral do Orçamento (DGO).

Covid-19: Parlamento confirma dois deputados infetados, um inconclusivo e quatro em isolamento

“Até ao momento, apenas foram reportados a este gabinete dois deputados que testaram positivo para a covid-19. Encontram-se bem, nas respetivas habitações, com sintomas de constipação”, refere hoje o gabinete do secretário-geral do parlamento.
Comentários