Graça Freitas revela que terceira dose da vacina já está a ser administrada e critérios de isolamento vão ser revistos

A diretora-geral da Saúde disse que os médicos assistentes já “começaram a emitir as indicações para que as pessoas” sejam vacinadas com a dose de reforço contra a Covid-19. O boletim epidemiológico deixará de ser diário.

Cristina Bernardo

A diretora-geral de Saúde anunciou esta segunda-feira que as pessoas imunodeprimidas já estão a receber a terceira dose da vacina contra a Covid-19.

Ao jornal “Público”, Graça Freitas reforça que não se trata de uma terceira dose mas sim de uma “dose adicional” e  explicou que os médicos assistentes, responsáveis por analisar se estes doentes estão “competentes para gerar imunidade”, já “começaram a emitir as indicações para que as pessoas sejam vacinadas”.

No mesmo momento, a responsável pela Direção-Geral de Saúde (DGS) adiantou que os critérios de isolamento profilático de pessoas vacinadas e não vacinadas contra a Covid-19 vão ser revistos.

“Estamos neste momento a avaliar muito bem a questão das pessoas que ficam em isolamento profilático no sentido de distinguir quem tem um contacto com uma pessoa doente e está vacinado de uma pessoa que teve esse contacto e não está vacinada”, confirmou Graça Freitas ao “Público”. “Essa é uma das medidas que vai ser tornada diferente.”

Para o futuro, espera-se também que a frequência com que são divulgados os boletins diários epidemiológico da Covid-19 seja alterada. Graça Freitas explica essa alteração será feita de forma a poder fazer “a desgraduação desta informação.”

“Queremos aumentar o intervalo desta publicação, sendo que sempre que acontecer alguma coisa inesperada comunicaremos”, garantiu ao mesmo jornal, acrescentando que a DGS pretende “libertar os portugueses desta carga que é recordar todos os dias quantos casos, quantos internamentos, porque isso também dá um peso à nossa vida.”

Recomendadas

OE2022: PCP anuncia voto contra Orçamento na generalidade

O anuncio foi feito esta segunda-feira pelo secretário-geral do PCP. “Portugal não precisa de um Orçamento qualquer, precisa de uma resposta aos problemas concretos”, frisou Jerónimo de Sousa.
Inês de Sousa Real

PAN abstém-se na votação da generalidade do OE2022

O partido liderado por Inês Sousa Real segue assim o voto das deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira.

Bloco de Esquerda acusa Governo de “não mostrar vontade de negociar”

“Do ponto de vista negocial, é estranho que o Governo peça isso, porque o Governo sabe há muito tempo que estas são as nove propostas que o BE levou a negociação”, disse Pedro Filipe Soares à rádio TSF.
Comentários