Greta Thunberg vence “Nobel da Paz” alternativo

A ativista de 16 anos, que realizou um discurso emotivo nas Nações Unidas esta semana, venceu o Prémio Right Livelihood a par com Aminatou Haidar, Guo Jianmei e Davi Kopenawa Yanomami.

REUTERS/Vincent Kessler

Greta Thunberg é a jovem ativista do momento, perante o mediatismo dos seus discursos, os adeptos das suas ideias e as vozes que se levantam contra a forma como apela à luta contra as alterações climáticas. A sueca de 16 anos continua a fazer correr tinta nos jornais mas, desta vez, foi o país que a distinguiu com um dos mais importantes galardões locais.

A adolescente foi nomeada esta quarta-feira como um dos quatro vencedores do Prémio Right Livelihood 2019, conhecido como o Prémio Nobel alternativo da Suécia. A organização premiou-a “por inspirar e ampliar as procuras políticas por ações climáticas urgentes que refletem factos científicos”.

Em comunicado, a Fundação Right Livelihood diz que Greta Thunberg “é a voz poderosa de uma geração jovem que terá de suportar as consequências do fracasso político de hoje em parar as mudanças climáticas”. “A sua determinação em não suportar o iminente desastre climático inspirou milhões de colegas a também levantar a voz e exigir ação climática imediata”, refere o júri sobre a jovem que começou a protestar à porta do parlamento sueco.

A estatueta foi ainda entregue à ativista dos Direitos Humanos Aminatou Haidar, do Sahara Ocidental; à advogada chinesa Guo Jianmei, diretora de uma ONG de assistência jurídica para mulheres; ao escritor brasileiro Davi Kopenawa Yanomami e à associação indígena à qual preside. Para a Fundação Right Livelihood, os quatro vencedores são “visionários práticos”, que foram capazes de ter espírito de liderança e encorajar “milhões de pessoas” a defender os seus direitos ​​e a lutar por um “futuro habitável para todos” no planeta Terra.

Recomendadas

Partido nacionalista propôs restringir entrada de cidadãos da UE na Suíça. Maioria votou contra

A proposta, intitulada “Iniciativa para uma Imigração Moderada”, quer que o Governo suíço suspenda um acordo bilateral existente com a UE sobre a livre circulação de pessoas e assuma o controlo total da política de imigração do país.

Nasce na Universidade de Coimbra drone ‘low cost’ para combater lixo marinho

Segundo os investigadores, estas tecnologias permitem identificar, de forma rápida, determinadas categorias de lixo marinho que aparecem na costa portuguesa.

PCP propõe aumento da prestação social para inclusão de deficientes

A deputada do PCP Diana Ferreira, em declarações à Lusa, defendeu tratar-se de uma questão de justiça, dando um “primeiro passo”, com o “alargamento na abrangência” da prestação social, para incluir “pessoas com mais de 55 anos” e “com incapacidade inferior a 60%” e que precisam desta prestação.
Comentários