Greve de motoristas: Governo já está a analisar parecer da PGR sobre a legalidade da paralisação

Este parecer, solicitado ao Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República visava perceber se existia algum constrangimento legal que pudesse pôr em causa esta paragem sem tempo definido dos motoristas de matérias perigosas.

Cristina Bernardo

O Governo já tem em sua posse o parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República sobre a legalidade da greve dos motoristas de matérias perigosas, paralisação marcada para a próxima segunda-feira, dia 12 de agosto.

“O Governo confirma que recebeu na última hora o parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República sobre a greve dos motoristas de matérias perigosas. O mesmo será agora devidamente analisado”, disse ao Jornal Económico fonte oficial do ministério do do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Este parecer solicitado ao Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República visava perceber se existia algum constrangimento legal que pudesse pôr em causa esta paragem sem tempo definido dos motoristas de matérias perigosas.

 

Recomendadas

Motoristas: Ministro diz que há cada vez mais condições para que greve não aconteça

O ministro do Ambiente e da Transição Energética afirmou esta sexta-feira que “há cada vez mais condições” para que a greve dos motoristas convocada para setembro não aconteça.

Boris Johnson diz que ‘backstop’ “simplesmente tem de sair” do acordo para o Brexit

O primeiro-ministro britânico disse esta quarta-feira o Reino Unido “não pode aceitar” o atual acordo de saída da União Europeia e que o mecanismo de salvaguarda para a fronteira irlandesa “tem de sair” do texto.
pedro-pardal-henriques

Motoristas avançam com greve ao trabalho suplementar no início de setembro

O sindicato dos motoristas de matérias perigosas vai entregar hoje o pré-aviso de greve ao trabalho suplementar, após não chegarem a acordo com os patrões. “O único regime em que as pessoas podem fazer trabalho suplementar sem receberem é a Coreia do Norte”, disse Pardal Henriques.
Comentários