Grupo alemão TUI prepara abertura de oitavo hotel em Cabo Verde

Trata-se de um investimento de 78,4 milhões de euros e levará à criação de 431 postos de trabalho diretos na ilha da Boa Vista.

O grupo TUI prevê abrir em 2020 o seu oitavo hotel em Cabo Verde, um megaempreendimento turístico de 575 quartos, com parque aquático e cinco piscinas, distribuído por 108.000 metros quadrados de praia na ilha da Boa Vista.

De acordo com uma informação do grupo alemão TUI consultada pela Lusa, trata-se do primeiro clube Magic Life em Cabo Verde, um tipo de empreendimento turístico com todo os serviços incluídos, como programas desportivos e de entretimento, cuja abertura está já programada para o inverno de 2020/2021.

Este resort, em construção na praia de Chaves, ilha da Boa Vista, será também o primeiro deste género na África ocidental, juntando-se a outros 16 clubes Magic Life da TUI em Espanha, Grécia, Turquia e Norte de África.

Quatro restaurantes, cinco bares, uma área de lazer de 1.600 metros quadrados, um parque aquático para crianças, cinco piscinas, um campo de futebol e oito campos de ténis e voleibol são alguns dos equipamentos incluídos no empreendimento, um dos maiores do género em Cabo Verde.

Atualmente, o grupo TUI já conta cinco hotéis da marca RIU em Cabo Verde, além do TUI Sensimar. Igualmente na ilha do Sal, a mais turística do arquipélago, está prevista a abertura ao público, já no próximo semana, do primeiro Robinson Club, outra marca de hotéis do grupo TUI.

Através do grupo alemão, instalado no país desde 2015, chegam todos os anos a Cabo Verde cerca de 350.000 turistas, o que representa quase metade dos mais 700.000 contabilizados anualmente.

De acordo com o contrato de investimento entre a sociedade local Chaves Hotel & Investimentos e o Governo cabo-verdiano, de 06 de setembro último, consultado anteriormente pela Lusa, trata-se de um investimento de 78,4 milhões de euros e levará à criação de 431 postos de trabalho diretos.

O hotel, de quatro estrelas, implicará “a remodelação e a ampliação de todas as infraestruturas básicas necessárias à implantação” do projeto, refere o contrato de investimento.

O investimento contará com incentivos fiscais do Governo cabo-verdiano – entre outros apoios estatais -, que aprovou, para o projeto, a declaração de “interesse excecional no quadro da sua estratégia de desenvolvimento socioeconómico do país”.

Ler mais
Recomendadas

Banco Africano aprofunda previsão de recessão para até 3,4% este ano

O banco estima agora uma recessão de 1,7% até 3,4%, dependendo do cenário médio ou mais gravoso, e uma recuperação de entre 2,4% a 3% no próximo ano.

Empresário Alex Saab regressa a cadeia no Sal por razões de segurança

Alex Saab, detido em Cabo Verde a pedido dos Estados Unidos, que o consideram testa-de-ferro do Nicolás Maduro, foi transferido para a prisão na ilha do Sal, alegando o tribunal razões de segurança.

Pandemia corta 4 milhões de euros aos órgãos de soberania em Cabo Verde

Os cortes previstos na proposta de Orçamento Retificativo afetam a Assembleia Nacional, o gabinete do primeiro-ministro e a Presidência da República, ao nível de dotações provisionais relativas a pessoal, “suspendendo os concursos de recrutamento não efetivados, bem como horas extras”, mas também nos gastos com combustíveis e outras despesas “de caráter não obrigatório”.
Comentários