Grupo Alten compra tecnológica portuguesa ITSector

Multinacional de consultoria e engenharia tecnológica passa a ser o novo acionista único da tecnológica do Porto.

A tecnológica portuguesa ITSector anunciou esta quinta-feira que foi adquirida pelo grupo francês Alten no final do mês passado. O objetivo da aquisição, cujo valor não foi revelado, é reforçar a presença da multinacional na área das Tecnologias de Informação (TI) e aumentar as competências e a especialização no sector financeiro, bem como expandir o negócio, no caso da empresa do Porto.

A equipa executiva da ITSector mantém em funções, com Renato Oliveira como CEO do conselho de administração, e a estratégia de recrutamento e a sede nacional – agora Porto Office Park (POP) – também continuarão nos moldes atuais, de acordo com a informação divulgada esta tarde aos meios de comunicação social.

A ITSector considera que há um “conjunto vasto” de oportunidades com esta operação e potenciais sinergias, incluindo a expansão de negócios e o crescimento do conhecimento da empresa de desenvolvimento de software no que diz respeito à transformação digital dos bancos e instituições de crédito nos mercados onde a Alten opera, fazendo consultoria e oferecendo serviços de engenharia tecnológica

“O conselho de administração e os acionistas da ITSector identificaram um grande potencial em encontrar um parceiro forte e com escala na Europa e nos demais continentes. Depois de um longo processo de avaliação e discussão com diferentes potenciais parceiros, a escolha – mútua – recaiu sobre a Alten”, revela o chairman, em comunicado enviado à imprensa.

A ITSector – que no primeiro semestre do ano passado registou uma faturação de 13 milhões de euros, ao reportar um crescimento de 25% em termos homólogos – prevê “gradualmente, criar e desenvolver uma articulação virtuosa com o Grupo ALTEN nas suas 30 geografias distintas, reforçando as capacidades domésticas em Portugal através dos seis centros de desenvolvimento”, conforme garantiu Renato Oliveira.

Recomendadas

Relatório final da Comissão de Inquérito ao Novo Banco aprovado com votos contra do PS e abstenção do CDS

O relatório final da Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às perdas registadas pelo Novo Banco imputadas ao Fundo de Resolução foi aprovado com os votos contra do PS e com a abstenção do CDS.

Relatório final da CPI ao Novo Banco com votos contra do PS e sem relator que renunciou

O PS vota contra o relatório final da CPI ao Novo Banco devido às conclusões sobre a venda de 2017 que foram introduzidas na votação da especialidade. Mais de 100 propostas de alteração foram aprovadas. Fernando Anastácio renunciou às condições de relator.

Perdas do Novo Banco imputadas ao Fundo de Resolução. Veja a discussão e votação do relatório final da CPI

A Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às perdas registadas pelo Novo Banco e imputadas ao Fundo de Resolução procede hoje à discussão e votação do relatório final. Veja em direto.
Comentários