Grupo Alten compra tecnológica portuguesa ITSector

Multinacional de consultoria e engenharia tecnológica passa a ser o novo acionista único da tecnológica do Porto.

A tecnológica portuguesa ITSector anunciou esta quinta-feira que foi adquirida pelo grupo francês Alten no final do mês passado. O objetivo da aquisição, cujo valor não foi revelado, é reforçar a presença da multinacional na área das Tecnologias de Informação (TI) e aumentar as competências e a especialização no sector financeiro, bem como expandir o negócio, no caso da empresa do Porto.

A equipa executiva da ITSector mantém em funções, com Renato Oliveira como CEO do conselho de administração, e a estratégia de recrutamento e a sede nacional – agora Porto Office Park (POP) – também continuarão nos moldes atuais, de acordo com a informação divulgada esta tarde aos meios de comunicação social.

A ITSector considera que há um “conjunto vasto” de oportunidades com esta operação e potenciais sinergias, incluindo a expansão de negócios e o crescimento do conhecimento da empresa de desenvolvimento de software no que diz respeito à transformação digital dos bancos e instituições de crédito nos mercados onde a Alten opera, fazendo consultoria e oferecendo serviços de engenharia tecnológica

“O conselho de administração e os acionistas da ITSector identificaram um grande potencial em encontrar um parceiro forte e com escala na Europa e nos demais continentes. Depois de um longo processo de avaliação e discussão com diferentes potenciais parceiros, a escolha – mútua – recaiu sobre a Alten”, revela o chairman, em comunicado enviado à imprensa.

A ITSector – que no primeiro semestre do ano passado registou uma faturação de 13 milhões de euros, ao reportar um crescimento de 25% em termos homólogos – prevê “gradualmente, criar e desenvolver uma articulação virtuosa com o Grupo ALTEN nas suas 30 geografias distintas, reforçando as capacidades domésticas em Portugal através dos seis centros de desenvolvimento”, conforme garantiu Renato Oliveira.

Recomendadas

Hidrogénio verde. Porto de Roterdão prevê carregamentos de Sines a partir de 2025, mas também tem planos para produzir

Já o Governo holandês defende mudanças ao nível das regras europeias dos auxílios estatais para permitir maiores incentivos por parte do sector público ao desenvolvimento do hidrogénio verde.

“Conversas com Norte”. Ricardo Costa: “Dinâmica que queremos imprimir foi bem aceite pela CIP”, revela presidente da AEMinho (com áudio)

Ricardo Costa, presidente da Associação Empresarial do Minho e CEO do Grupo Bernardo da Costa, é o convidado do podcast “Conversas com Norte”, que poderá ouvir em jornaleconomico.pt e na ‘playlist’ do JE no Spotify.

PremiumMão de obra migrante é chave no agroalimentar

Trabalhadores estrangeiros são cruciais para o sector e são necessárias políticas de integração mais eficazes, defendem especialistas.
Comentários