Grupo Cortefiel muda de nome

Nova marca corporativa vai englobar também as marcas comerciais, Cortefiel, Pedro del Hierro, Women’s Secret, Springfield e Fifty.

O Grupo Cortefiel, empresa espanhola especializada em venda de roupa mudou a sua denominação e identidade visual para Tendam, anunciou a empresa espanhola esta terça-feira em comunicado. Em comunicado, a empresa dá conta de que esta nova marca corporativa irá juntar também as marcas comerciais Cortefiel, Pedro del Hierro, Women’secret, Springfield e Fifty.

O anúncio foi feito no World Retail Congress que decorre ao longo desta semana em Madrid, Espanha. Jaume Miquel, CEO da Tendam refere que“ com a consolidação e crescimento de um multi portefólio não fazia sentido continuarmos a definir o Grupo com o nome de uma das marcas, ainda que essa fosse a sua origem”.

Para Jaume Miquel esta junção vai possibilitar que “a soma das marcas que a compõem multiplica a força da empresa de forma exponencial, com um modelo de gestão baseado na alavancagem operacional de uma poderosa estrutura central”, salienta.

De realçar que as cinco marcas comerciais vão manter a sua identidade e cada uma manterá a sua personalidade perante os seus clientes. A Tendam irá ter a herança de uma experiência de 140 anos de história, com 2 mil lojas espalhadas por 90 países, entre os quais Portugal.

Recomendadas

Salzburgo: mais uma cimeira sem qualquer sucesso

Questão da imigração é cada vez mais fraturante nas cimeiras que juntam os chefes de Estado e governo da União Europeia. Mais uma vez, não foi possível qualquer acordo.

União Europeia quer organizar cimeira com a Liga Árabe

Questão da imigração estará no centro do eventual encontro entre as duas organizações. Passos nesse sentido irão ser dados no encontro informal de Salzburgo – que, ontem, não conseguiu qualquer desenvolvimento no debate sobre a matéria.

Espanha: PP exige ao governo socialista marcação de eleições

O país está envolvido numa guerra de currículos que está a minar os entendimentos políticos entre os partidos. A crise provocada pela moção de censura do PSOE parece a postos para continuar.
Comentários