Grupo EDP dispara em bolsa em reação ao compromisso de redução de emissões em 50% dos EUA

O grupo energético português juntou-se a mais 406 empresas que pediram à administração de Joe Biden que assumisse compromissos climáticos mais “ambiciosos” no dia em que decorre a Cimeira para o Clima.

Depois de se terem juntado à lista de empresas que urgiu o presidente Joe Biden a assumir o compromisso de redução das emissões de gases poluentes, a EDP e EDP Renováveis enceraram a sessão, desta quinta-feira, em alta impulsionando o PSI-20 para ganhos de 1,16% para 5.010,65 pontos.

A EDP fechou a ganhar mais de 4,20% para 4,94 euros enquanto que a EDPR cresceu mais de 7% para 20,78 euros. Esta quarta-feira o grupo energético português juntou-se a mais 406 empresas que pediram à administração de Joe Biden que assumisse compromissos climáticos mais “ambiciosos” no dia em que decorre a Cimeira para o Clima.

No arranque da cerimónia, que conta com a participação de mais de 40 líderes mundiais, o presidente norte-americano oficializou o compromisso, anunciado que a meta é de atingir uma redução de até 52% até 2030. Com esta meta, os Estados Unidos pretendem reduzir os níveis de emissões a mínimos de 2005 e ultrapassar a meta originalmente establecida por Barack Obama, em 2015, que propôs uma redução entre 26 a 28% até 2025.

Ainda no verde surge o BCP que encerra a sessão a crescer 0,62% para 0,1134 cêntimos e a Nos que sobe 2,18% para 3,09 euros. Os CTT também encerraram em alta, subindo 0,97% para 3,62 euros.

Em sentido contrário, destaque para a Novabse que representa, esta tarde, a maior queda ao desvalorizar 2,10% para 3,900 euros, seguindo-lhe a Ibersol que cai 1,31% para 6,02 euros.

No panorama europeu, o Euro Stoxx 50 e o Stoxx 600 também negoceiam no verde, ganhando 0,97% e 0,69% para 4.014,80 pontos e 439,64 pontos, respetivamente.

Em Espanha, o IBEX 35 fecha com ganhos de 1,61% para 8.656,80 pontos enquanto que em França, o CAC 40 salta 0,91% para 6.267,28 pontos. O DAX, em Frankfurt, acompanha os ganhos das congéneres europeias, valorizando 0,82% para 15.320,52 pontos, enquanto que o FTSE 100 sobe 0,61% para 6.937,26 pontos.

Ler mais

Recomendadas

Fitch mantém notação da dívida portuguesa em ‘BBB’, mas deixa recomendações para a segunda metade do ano

A Fitch havia já em abril deixado alguns avisos à economia nacional, apesar de ter sinalizado que deveria manter a avaliação à dívida soberana nesta avaliação programada perante o potencial para crescimento nos dois últimos trimestres de 2021.

Wall Street fecha semana em alta a corrigir perdas dos últimos dias

Depois de uma semana de fortes perdas, especialmente no Nasdaq e Dow Jones, os três índices norte-americanos encerraram a última sessão da semana no verde, apesar dos dados fracos divulgados durante a manhã relativos às vendas a retalho e à produção industrial de abril.

Portugal regressa aos mercados quarta-feira para colocar 1.500 milhões de euros a seis meses e 1.750 milhões a 12 meses

Este é o segundo de um conjunto de três leilões a realizar entre março e junho com vista a angariar cerca de 4 mil milhões. Na anterior licitação, as taxas médias foram de -0,599% a três meses e -0,558% a 11 meses.
Comentários