Grupo Santander com lucros de 3.658 milhões de euros até setembro com Portugal a contribuir 243 milhões

O Santander indica que, em Portugal, o “benefício ordinário” caiu 37%, para 243 milhões de euros, devido ao impacto da covid-19 sobre rendimentos e provisões.

O grupo bancário espanhol Santander obteve lucros de 3.658 milhões de euros líquidos nos primeiros nove meses do ano, uma diminuição de 40,8% em relação a um ano antes, com os resultados em Portugal a contribuírem com 243 milhões.

Na informação que enviou hoje à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) espanhola, o grupo explicou que os resultados globais foram influenciados pelas maiores provisões feitas para contrariar o impacto da pandemia de covid-19..

O Santander indica que, em Portugal, o “benefício ordinário” caiu 37%, para 243 milhões de euros, devido ao impacto da covid-19 sobre rendimentos e provisões.

O banco explica que a atividade comercial de todo o grupo recuperou entre julho e setembro, e o lucro líquido do período cresceu 14,3%, para 1,75 mil milhões, graças à recuperação dos rendimentos.

A qualidade do crédito continuou a ser “sólida”, com uma redução do rácio do crédito malparado de 32 pontos base nos últimos 12 meses, para 3,15%, segundo a instituição.

O grupo informa que continuou a gerar capital de forma orgânica, adicionando 14 pontos base de capital CET1 até alcançar 11,98%.

As receitas nos primeiros nove meses do ano foram de 33.605 milhões de euros, seguindo a trajetória do mesmo período de 2019, apesar do contexto económico difícil.

Quase metade das vendas, 44%, foram feitas através de canais digitais, um aumento em relação aos 36% alcançados em 2019.

Por outro lado, os empréstimos cresceram muito em todos os principais mercados (+5% em euros constantes), especialmente na América do Sul (+17%) e América do Norte (+6%), enquanto que os depósitos aumentaram 9%.

A qualidade do crédito permaneceu forte, segundo o Santander, com uma redução de 32 pontos base de crédito malparado nos últimos 12 meses para 3,15%.

Ler mais
Recomendadas
Miguel Maya

BCP confirmou com a Sonangol que petrolífera estará atenta a movimentos de consolidação como investidora do banco

Sonangol confirmou ao BCP que estará atenta a movimentos de consolidação em Portugal e na zona euro enquanto “investidor” do banco e em “estreita articulação” com outros acionistas.

Swatch junta-se à CGD e lança um relógio que faz pagamentos contactless

A CGD fez um acordo com a Swatch e daí nasceu o SwatchPAY! que pode ser utilizado com as mesmas regras do contactless em Portugal, em todos os terminais de pagamento habilitados, até ao montante de 50 euros, bastando aproximar o relógio do terminal e substituindo, assim, a necessidade de utilização física do cartão de crédito ou débito, ou telemóvel para pagamentos.

Moey! do Crédito Agrícola cria “All in” para consulta de contas em vários bancos numa app

A partir de hoje o Crédito Agrícola disponibiliza aos clientes o All In – uma nova funcionalidade que permite ver contas de outros bancos na app moey! A possibilidade de agregar contas bancárias numa mesma plataforma está enquadrada no lançamento da segunda Directiva dos Serviços de Pagamento (PSD2) em 2019 e que veio permitir que, qualquer banco ou entidade financeira autorizada e supervisionada pelo BdP, possa aceder às contas bancárias dos consumidores, com a devida autorização.
Comentários